Atividades

Um olhar sobre as políticas públicas de economia criativa - caminhos e possibilidades de desenvolvimento

Gestão Cultural
Economia Criativa e Políticas Públicas em Países em Desenvolvimento

Voltar para o início Economia Criativa e Políticas Públicas em Países em Desenvolvimento

Programa

No ano de 2019, a inauguração do processo de formulação e implementação de políticas públicas de economia criativa no mundo completa 25 anos. Apesar de recente, constata-se que seu crescimento tem alcançado países de praticamente todos os continentes, à exceção da Antártida. Da Austrália, seguiu para o Reino Unido, se expandindo, por meio de debates, reconfigurações e implementações de políticas, programas e projetos, tanto em países desenvolvidos como em países em desenvolvimento. O reconhecimento da sua potência enquanto vetor de desenvolvimento é cada vez maior e comprovada por números que gradativamente tem sido produzidos e por experiências implementadas e investigadas por governos, organismos internacionais, institutos de pesquisas, universidades, organizações sem fins lucrativos entre outros.

Ainda que no Brasil a formulação e a implementação de políticas públicas relativas ao campo sejam recentes e incipientes, a temática vem se fortalecendo e sendo debatida em todo o país, consolidando-se através de programas e projetos inovadores que tem demonstrado sua potência transformadora por meio da integração e da articulação de conhecimentos e conteúdos artísticos, culturais e tecnológicos. Sempre à frente do
Estado, a sociedade civil tem trilhado e apontado para caminhos que tem conquistado adeptos que reconhecem oportunidades de desenvolvimento e de crescimento neste campo.

Empreendedorismo cultural e criativo, incubadoras, aceleradoras, espaços de coworking, hubs criativos, plataformas de financiamento coletivo, plataformas de streaming, e-commerce, modelos de negócios colaborativos, moedas sociais, bitcoins, entre outras expressões, tem habitado o glossário, os debates e as práticas de empreendedores dos setores culturais e criativos que tem buscado soluções para as suas dinâmicas econômicas diárias.

Nesta perspectiva e acreditando que políticas públicas não se restringem a políticas de governo, mas englobam todos os atores da sociedade relacionados com o campo em questão, esse curso busca proporcionar um espaço de reflexão sobre esta temática, tendo como pano fundo o contexto de países em desenvolvimento, através de uma abordagem dialógica sobre experiências reais e concretas que tem se dado nos últimos anos.

O curso tem por objetivo promover um espaço de reflexão coletiva sobre políticas públicas de economia criativa formuladas e implementadas em países em desenvolvimento, com destaque para as experiências brasileiras, incluindo cases relacionados com a formulação de políticas públicas de economia criativa em Cabo Verde e outros países da América Latina.

Programa
- Modelos de desenvolvimento em países desenvolvidos e em desenvolvimento.
- Economia criativa em países em desenvolvimento: aspectos estruturantes e
desafios enfrentados.
- Setores culturais e criativos: Sistemas produtivos e redes econômicas.
- Economia criativa, políticas públicas e arranjos institucionais.
- Políticas públicas de economia criativa: caminhos e oportunidades de
Desenvolvimento.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Acervo Pessoal)

Palestrantes

Luciana Guilherme

Luciana Guilherme

Doutora em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento pela UFRJ. Professora visitante do MBA em Gestão de Negócios da Indústria Criativa da ESPM/Rio. Professora convidada do MBA em Bens Culturais: Cultura, Economia e Gestão da FGV/RJ. Atuou como Diretora de Empreendedorismo, Gestão e Inovação da Secretaria da Economia Criativa (SEC) do Ministério da Cultura (2011 a 2013).
(Foto: Felipe Abud)

Data

24/10/2018 a 26/10/2018

Dias e Horários

Quarta a Sexta, 19h às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de Setembro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira