Atividades

Por que pessoas recusam-se a se vacinar e/ou vacinar seus filhos?

Em Cima da Hora
Movimentos antivacinação e a problematização da vacina

Voltar para o início Movimentos antivacinação e a problematização da vacina

Programa

A hesitação às vacinas é o termo usado pela OMS para designar o atraso na aceitação ou a recusa da vacina em locais com disponibilidade de serviços de imunização. Trata-se de um fenômeno complexo, incluindo aspectos contextuais, características de indivíduos/grupos e resposta a questões relacionadas às vacinas/vacinação em massa. A proposta dessa apresentação é expor um breve histórico dos movimentos antivacinação no Brasil e no mundo, com destaque às especificidades do contexto brasileiro e às dimensões sociais mais amplas, como a influência da mídia e da internet e a crise de confiança que extrapola as instituições relacionadas com as vacinas ou com as práticas de imunização.

 

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação PMI)

Palestrantes

Carolina Luísa Alves Barbieri

Carolina Luísa Alves Barbieri

Médica pediatra, doutora em ciências pelo Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Professora do Programa Stricto Sensu em Saúde Coletiva da Universidade Católica de Santos (UNISANTOS).

Data

16/03/2018 a 16/03/2018

Dias e Horários

Sexta, 15h às 17h

As inscrições podem ser feitas a partir de 22 de fevereiro às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

Grátis