Atividades

Sabe-se que aquilo que se entende por mal pode estar revestido das mais diversas formas e de todos os vícios

Contextos
O Mal, desde sempre aos nossos dias

Voltar para o início O Mal, desde sempre aos nossos dias

Programa

Seria possível sustentar, como Sócrates e Platão o afirmaram, que o mal não se faz voluntariamente? Ou que ele provém de algo exterior àquele que o pratica, como força sobrenatural, demoníaca? Tendo-o visto, sentido ou provocado, o que é verdadeiramente o mal? Simples ausência do bem, como pensava Santo Agostinho? Por que se revelou, já no paraíso, com a desobediência adâmica, e pouco mais tarde, no crime invejoso de Caim? Como explicá-lo, se nos sentimos comumente desamparados como Jó, e se mesmo Cristo sofreu a extrema dor física e a derrelição espiritual na cruz? Seria algo radical, como o analisa Kant? Ou simplesmente banal, na crítica de Hanna Arendt? É absoluto para quem o padece, e relativo para quem o comete?

Sabemos que aquilo que se entende por mal pode estar revestido das mais diversas formas e de todos os vícios: do sofrimento íntimo de uma desilusão amorosa ao genocídio étnico; da miséria material à monstruosidade da tortura; da enfermidade pessoal à catástrofe coletiva; do latrocínio à guerra entre povos; da corrução endêmica às políticas extorsivas.

Para aquele que o sofre, no entanto, a compaixão não parece bastar. Como nos lembra Paul Ricoeur, "o mal é o que é e não deveria ser, e dificilmente podemos dizer por que assim é".

O tema será desenvolvido em duas palestras de duas horas, nas quais serão apresentadas e debatidas as ideias principais que a filosofia, desde os seus primórdios, já nos ofereceu. Pois perdida uma hipotética idade de ouro, sentimos que "o mal não é espetacular, mas sempre humano. Ele compartilha nossa cama e come em nossa própria mesa" (W.H. Auden, no poema Herman Melville).

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Ilustração: Pandora -  John William Waterhouse, 1896)

Palestrantes

Newnton Oliveira da Cunha

Newnton Oliveira da Cunha

Agente Cultural e ex-assessor do Sesc São Paulo. Graduado em Jornalismo (USP - Universidade de São Paulo) e Filosofia (PUC - Pontifícia Universidade de São Paulo). Autor dos livros "A Felicidade Imaginada"; "Dicionário SESC, A Linguagem da Cultura"; "Cultura e Ação Cultural"; "Filosofia e Surrealismo, a Insuficiência da Realidade"; "Filosofia, Ciência e Naturalismo".

Data

18/10/2018 a 19/10/2018

Dias e Horários

Quinta e Sexta, 10h às 12h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de Setembro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora