Atividades

Boato, política e redes sociais

Perspectivas
Pós-verdade, pós-fato e a difusão de notícias falsas

Voltar para o início Pós-verdade, pós-fato e a difusão de notícias falsas

Programa

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

Em um momento de intensa polarização ideológica e de ampliação dos canais de difusão de informações, em que reputações são atacadas e as redes sociais tornam-se muitas vezes mais arenas de embates do que arenas de debates, notícias de fontes duvidosas são compartilhadas com rapidez impressionante.

Até que ponto esses boatos podem influenciar o comportamento das pessoas e resultados eleitorais? O ciclo, composto por duas mesas de debate, abordará o fenômeno que ficou conhecido como "pós-verdade", a origem do conceito, sua relação com as redes sociais e suas consequências políticas.

17/07-O conceito de pós-verdade e a dimensão política e social do boato
O estado do jornalismo contemporâneo face aos desafios trazidos pela disrupção na comunicação. Essa disrupção virou o negócio da comunicação de pernas para o ar, deu poder de mídia a todos (instituições, empresas, cidadãos e anticidadãos) e fez surgir plataformas de comunicação revolucionárias que amplificam, sem medida, os boatos e as notícias falsas. As características e dinâmicas do boato; o boato em sua dimensão social e política; impactos do boato nas dinâmicas eleitorais; a política como boato.
Com Caio Túlio Costa e Paulo Baía.

25/07-Difusão de boatos pelas redes sociais
A mesa buscará discutir a difusão de boatos e notícias falsas no contexto da polarização política brasileira. Trata-se de ressaltar não apenas o ecossistema produtor dessas notícias, mas também a dinâmica de difusão dessas informações nas redes sociais. Abordará como surgiu em 2013 o site Boatos.org, que desmente cerca de quinze boatos por semana e tem dois milhões visitantes por mês; qual é o modus operandi para identificar, checar e desmentir informações falsas na internet; como se dá a interação com o leitor da página; fazer uma análise de como e porquê surgem os boatos; qual é o perfil de quem cria e compartilha informações falsas e qual a importância de desmentí-las. Deixará, ainda, algumas dicas para internautas não caírem em notícias falsas da web.
Com Pablo OrtelladoEdgard Matsuki.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

(Foto: Domínio Público)

Palestrantes

Pablo Ortellado

Pablo Ortellado

Professor do Curso de Gestão de Políticas Públicas da USP, coordenador do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação (GPOPAI). É coautor do livro "Movimentos em marcha: ativismo, cultura e tecnologia".
(Foto: Acervo Pessoal).

Caio Túlio Costa

Caio Túlio Costa

jornalista, professor de jornalismo digital na ESPM-SP e empreendedor na internet. Fundador do Torabit, plataforma de monitoramento digital. Foi secretario de redação e ombudsman da Folha de S. Paulo, fundador do UOL e presidente do iG.
(Foto: Acervo Pessoal)

Paulo Baía

Paulo Baía

Sociólogo e cientista político da UFRJ. Doutor em Sociologia pela UFRRJ. Pesquisador sênior, consultor e analista político.
(Foto: Acervo Pessoal)

Edgard Matsuki

Edgard Matsuki

Jornalista formado na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Já passou por redações da Editoria Abril e UOL. Atualmente, trabalha na EBC e mantém o site Boatos.org.
(Foto: Gustavo Gomes)

Data

17/07/2017 a 25/07/2017

Dias e Horários

Segunda e Terça, 19h30 às 21h30

As inscrições podem ser feitas a partir de 27 de junho às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira