Atividades

Quando a fé transcende as normas eclesiásticas

Em Debate: América Latina: transgressões e transformações
Santificações Populares, Paganismo e Sincretismo na América Latina

Voltar para o início Santificações Populares, Paganismo e Sincretismo na América Latina

Programa

O ciclo analisará algumas manifestações culturais na América Latina em que a religiosidade transgredi normas eclesiásticas, seja na eleição de santos populares não reconhecidos oficialmente pela Igreja católica, seja na prática de ritos sincréticos de matriz indígena e africana.      

8/4 - De Guadalupe-Tonantzin às santas do povo: vincos e dobraduras
Como o modelo mariano de evangelização da América, centrada inicialmente na figura de Nossa Senhora de Guadalupe e sobreposta a divindades dos povos originários tem sido, ao longo dos tempos, preponderante para o surgimento e multiplicação de santidades não canônicas no continente. Entre o corpo divino, o corpo dos santos e o corpo dos devotos, investigam-se as dobras barrocas e mestiças sob as lentes oferecidas por Deleuze e Durand.
Com Micheliny Verunschk.

10/4 - O sagrado e o profano no Dia dos Mortos mexicano: um mosaico de cores, sabores, identidades e diversidade
Recordar e homenagear pessoas que já morreram é uma prática realizada por muitos povos e religiões desde que o mundo é mundo. Há uma necessidade universal de recordar os antepassados, mas seus significados e formas de representação irão variar de acordo com cada cultura, tempo e lugar. A forma tão particular de cultuar os mortos por parte do povo mexicano - com todas as suas cores, sabores, texturas, sons e imagens, além do sincretismo entre o ritual ancestral indígena e a religião católica, nos brinda com uma celebração que representa uma clara e genuína manifestação da identidade cultural desse país.
Com Júlia Batista Alves.

15/4 - A santería cubana
A santería cubana é uma modalidade religiosa de presença africana que se desenvolveu a partir de três grandes nações africanas:a nação Lucumi ou Regla de Ocha; a nação arará ou Regla Arará; e a nação Congo ou Regla Congo, sem esquecer algumas manifestações das chamadas sociedades secretas abakuá. Como acontece com fenômenos religiosos, ocorreu um processo de sincretismo prolongado, que tem suas raízes no continente africano. O objetivo da aula é apresentar a múltipla raiz africana em Cuba em linhas gerais, a partir de breves considerações históricas e geográficas do tráfico de africanos escravizados, e finalizar com um estudo etnolinguístico do legado arará, de origem daomeana, na Isla do Caribe. Serão apresentados uma amostra léxica e um corpus de cânticos rituais em descendentes de Jovellanos, Perico e Agramonte, na província de Matanzas.
Com Hippolyte Brice Sogbossi.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Micheliny Verunschk

Micheliny Verunschk

Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC São Paulo. É escritora. Com o romance "Nossa Teresa - vida e morte de uma santa suicida" (2014), com patrocínio da Petrobrás Cultural, ganhou o Prêmio São Paulo de Literatura 2015.
(Foto: Melissa Guimaraes)

Júlia Batista Alves

Júlia Batista Alves

Docente de Espanhol como Língua Adicional na UNILA. Concluiu o Mestrado em Integração da América Latina pela USP em 2012. Doutoranda pela UNESP Araraquara.
(Foto: Acervo Pessoal)

Hippolyte Brice Sogbossi

Hippolyte Brice Sogbossi

Doutor em Ciências Filológicas pela Universidade de Havana e em Antropologia pelo Museu Nacional da UFRJ. Atualmente é professor associado de Antropologia na Universidade Federal de Sergipe.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

08/04/2019 a 15/04/2019

Dias e Horários

Segundas e Quarta, 19h30 às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de Março, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira