Notícias

Tarefas Infinitas
Quando a arte e o livro se ilimitam.

Tarefas Infinitas

A mostra que foi realizada em 2012 na Fundação Gulbenkian, de Lisboa, com curadoria de Paulo Pires do Vale e depois em Paris, 2015, chega ao Brasil este ano com curadoria de Rosely Nakagawa.

Precedida de um ciclo de cursos e fóruns de debate, durante o período de maio a agosto, a mostra é uma realização do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (CPF) e será contextualizada por uma exposição a ser realizada no próprio CPF e também na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin em São Paulo, em Agosto, destacando livros de sua coleção.

O projeto Tarefas Infinitas procura ir além de uma discussão sobre livros, propõe-se a refletir sobre sua presença decisiva e transformadora, investigando o que um livro é e do que ele é capaz. 

A Paisagem como livro
Dia 3/5, quinta, das 19h às 21h30

É sabido que a arqueologia estuda objetos produzidos pelas sociedades do passado. Há, no entanto, uma outra dimensão importante, e talvez menos conhecida, da arqueologia, que é o estudo de paisagens, entendidas aqui como a natureza transformada pela ação humana. No caso do Brasil os povos indígenas que ocuparam durante milênios o que é hoje o território nacional deixaram poucas estruturas construídas com pedra, mas deixaram inúmeros vestígios sob a forma de aterros, plataformas, montículos, estradas, valas e muros de terra.

Tais vestígios não eram, até poucas décadas atrás, reconhecidos como produto da atividade humana, mas seu estudo recente tem levado a uma verdadeira revolução no entendimento de nosso passado profundo. Do mesmo modo, há hoje um consenso emergente de que partes de biomas brasileiros como a Mata Atlântica, Cerrado e Amazônia têm em sua constituição atual, revelada pela dominância de algumas espécies de árvores, uma visível contribuição dos povos indígenas que os ocuparam e manejaram no passado.

Tais evidências contribuem para borrar o limite entre as dimensões da natureza e da cultura na constituição das paisagens que compõem o Brasil atual. Elas mostram também que os sinais desse passado profundo sobrevivem, silenciosos, à nossa volta.

Com Eduardo Goes Neves, doutor em Arqueologia pela Universidade de Indiana e Livre-Docente pela USP. Professor Titular de Arqueologia Brasileira do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, pesquisador do Centro de Estudos Ameríndios (CESTA) da USP e coordenador do Laboratório de Arqueologia dos Trópicos do Museu de Arqueologia e Etnologia.

O Livro Como Invenção
De 7 a 28/5, segundas, das 14h às 16h

O curso tem como eixo a questão da invenção, defendendo a ideia de projeto como algo integrador de todas as etapas de sua criação. Projeto como interpretação do conteúdo, como tradução de suas questões principais no suporte livro, lidando com recursos como formato, peso, textura, consistência do papel, tipografia, presença de imagens etc. O foco do curso não são as ferramentas, mas ensinar como pensar essa tradução a partir da linguagem do design.

Programa
- O livro como objeto. Definição: espaço / tempo. Estrutura: simetria / peso / forma / volume / textura / proporção. Função: olhos e mãos. Anatomia.

- O livro como portador de um conteúdo. Projeto: interpretação do conteúdo. Formato / estrutura interna. Tipografia: conceitos básicos / escolhas / recursos / rendimento / navegação / hierarquias.

- O livro como produto. Capa. Etapas do processo editorial. Preço de capa. Comercialização.

- O livro como invenção. Apresentação de projetos próprios explicando motivações e resultados.

Com Elaine Ramos, designer atuante na área cultural e sócia da editora paulistana UBU. Foi, por 11 anos, diretora de arte da editora Cosac Naify, onde também coordenou a edição dos títulos sobre design. É co-organizadora do livro Linha do tempo do design gráfico no Brasil e é membro da Alliance Graphique Internationale.

Do Papel ao Livro 
De 7 a 11/5, segunda, quarta e sexta, das 19h às 21h

Este curso apresenta o livro como plataforma de criação artística. Através da apresentação das origens do papel no oriente e ocidente, chegando aos livros ilustrados por artistas.

Discorre sobre o aparecimento do livro no Brasil, incluindo os primórdios das publicações no oriente e ocidente.

Serão feitas análises de obras contemporâneas (em originais e reproduções) e de processos de encadernação, apresentando as primeiras experiências de álbuns e livros realizados por editores privados e projetos pessoais de artistas brasileiros e estrangeiros. Os participantes poderão experimentar também materiais e processos , através encadernações e manuseio de materiais.

Com Rosely Nakagawa, arquiteta e comissária de arte, editora de arte e de imagem, organizadora de mostras e publicações. Fundou a edições João Pereira em 1976 e tem larga experiência com o caderno e o livro. Ao longo de mais de 40 anos, tem realizado trabalhos de edição, exposição e publicações.

Produção Gráfica e Editorial, Vista Através do Papel
De 16 a 30/5, quartas, das 19h30 às 21h30

O curso apresentará as etapas de pré-impressão, impressão e acabamentos dos livros nos dias hoje, tendo o substrato o "papel".

A importância do curso é gerar conhecimentos técnicos sobre os processos de produção e feitura dos livros nos dias de hoje, dando condições aos participantes de poderem analisar e apreciar os livros da exposição tarefas infinitas e mesmo outros tantos livros que ela possa vir a ter contato, através de seu viés técnico e muitas vezes ousado e transgressor nesse aspecto.

Além disso, os conhecimentos adquiridos durante o curso também poderão ser usados para uma reflexão dos meios de reprodução dos livros no futuro.

Conteúdo
- o que é produção gráfica.
- interação design e produção gráfica.
- tecnologias de pré-Impressão: da captação da imagem até sua reprodução.
- os sistemas de impressão e suas principais características: digital (diversas tecnologias),  offset, serigrafia, rotogravura, risografia, tipografia.
- papel: fabricação, tipos de papel, características de impressão, como escolher, fibra, aproveitamento.
- acabamentos diversos.
- especificações gerais de um livro.

Com Aline Valli, Tecnóloga gráfica pela Escola e Faculdade SENAI Theobaldo de Nigris. Profissional da área desde 2000, foi produtora gráfica por 08 anos na editora Cosac Naify. Atualmente gerencia a área de produção gráfica da Editora Todavia. Também dá cursos e palestras sobre o tema pelo Brasil.