Atividades

O curso irá debater as relações que a produção artística estabeleceu com a esfera social no período modernista e contemporâneo

Contextos
A práxis social na arte: retornos recentes

Voltar para o início A práxis social na arte: retornos recentes

Programa

O curso visa estimular o debate e o conhecimento sobre proposições artísticas modernas e contemporâneas direcionadas a problematizar o lugar da arte enquanto ferramenta política.

Assim, busca observar as ambiguidades que o modernismo apresentou uma vez que ele se voltou a aproximar a arte do contexto da práxis social, ao mesmo tempo em que operava no sentido de constituir uma disciplina autônoma apartada da esfera da vida.

Se a vontade por uma arte mais próxima à vida comum já era um interesse marcado pelas vanguardas históricas, o pensamento artístico fruto das neovanguardas posteriores redimensionou esse mesmo interesse. No entanto, tal a arena de experimentação, que investigava possíveis expansões da prática em direção ao espaço social, enfrenta impasses até hoje: institucionalizaram-se os esforços emancipatórios e tornaram-se eles mesmos produtos do próprio campo e da nova lógica de mercado que passou a se impor.

A discussão sobre o pensamento político associado às artes visuais e seus relativismos será guiada a partir de exemplos emblemáticos do século XX.

Desse modo, pretende-se contribuir com o exercício de reflexão sobre o assunto e perceber o modo como o engajamento social na arte vem se reconfigurando até os tempos atuais.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Paola Fabres

Paola Fabres

Doutoranda em Artes Visuais (ECA-USP) e coordenadora do programa de residência Comunitária (Argentina). Atualmente, atua como crítica e curadora, integra o Grupo de Crítica do Centro Cultural São Paulo, o comitê de Acervo e Curadoria do MAC-RS e é co-editora da revista Arte ConTexto.
(Foto: Acervo Pessoal)

Bibliografia

AMARAL, Aracy. Projeto construtivo brasileiro na arte (1950-1962). Rio de Janeiro; São Paulo: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro: Secretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Pinacoteca do Estado, 1977.
BENJAMIN, Walter. The Author as Producer, in: Understanding Brecht. London: Verso, 1998, p.90.
BRETON. André. Nadja. São Paulo: Cosac Naify. Coleção Prosa do Mundo, Vol. 21, 2007
______. Amor louco. Lisboa: Editorial Estampa, 2006
BRITO, Ronaldo. A experiência crítica. São Paulo: Cosac Naify, 2005
BURGUER, Peter. Teoria da Vanguarda. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
COELHO, Teixeira. Moderno, pós-moderno. Porto Alegre: L & PM, 1990.
FOSTER, Hal. The Return of the real. Londres: The Mit Press, 1999.
FREIRE, Cristina; LONGONI, Ana (Orgs.). Conceitualismos do Sul/Sur. São Paulo: MAC USP/Annablume, 2009.
GARCIA-CANCLINI, Néstor. Culturas Híbridas: Estratégias para Entrar e Sair da
Modernidade. São Paulo: EDUSP. 1998.
JAMESON, Fredric. The Political Unconscious: Narrative as a Socially Symbolic Act. Ithaca: Cornell University Press, 1982, pp. 80-81.
KAPROW, Alan. A educação do não-artista. Trad. Carlos Klimick. Revista Concinnitas, n. 4, 2013
LIPPARD, Lucy. Six Years: The Dematerialization of the Art Object from 1966 to 1972... Universidade de Michigan: Editora Praeger, 1973.
PAZ, Octavio. "Marcel Duchamp ou o Castelo da Pureza". S. Paulo. Ed.Perspectiva,1977.
PEDROSA, Mario. Mundo, Homem, Arte e Crise. São Paulo: Perspectiva, 1975.
PEDROSA, Mário. Acadêmicos e Modernos. Textos Escolhidos III. São Paulo: Edusp, 1998. (org. Otília Arantes)
PEDROSA, Mário. O novo MAM terá cinco museus. É a proposta de Mário Pedrosa. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 15 set. 1978.
RANCIÈRE, Jacques. Sobre políticas estéticas. Barcelona: Unversitat Autónoma de Barcelona, 2005.
SALZSTEIN. Sonia. Transformações na Esfera da Crítica. ARS, vol.1 no.1 São Paulo 2003.
SEPÚLVEDA, Jorge T.; BUSTOS, Guilhermina. Todo triunfo es una advertencia. Residencias de arte y prácticas colaborativas en Latinoamérica. Córdoba, Curatoria Forense editorial, presente em <http://www.curatoriaforense.net/niued/?p=2747> com acesso em Ago. de 2018

Data

13/08/2019 a 27/08/2019

Dias e Horários

Terças, 14h às 17h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 25 de julho, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 4,50 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 7,50 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 15,00 - inteira