Atividades

A filosofia do homem do campo, a importância da natureza, as reflexões sobre o cotidiano através da música

Contextos
A viola que pensa: música caipira e filosofia matuta

Voltar para o início A viola que pensa: música caipira e filosofia matuta

Programa

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.


O que a moda de viola e Nietzsche tem em comum?
Quais os paralelos entre um acorde de viola caipira e o pensamento de Schopenhauer?
O que Gilles Deleuze tem a ver com as duplas caipiras?
O que o popular tem a dizer para o erudito?

Essas e outras questões serão debatidas no curso "A Viola que Pensa: Música Caipira e Filosofia Matuta". Com Jair Marcatti, sociólogo e historiador, professor do curso de Relações Internacionais da ESPM. Atualmente faz a curadoria do projeto "Imagens do Brasil Profundo", na Biblioteca Mario de Andrade, em São Paulo. 


Conteúdo programático

Aula 1
- Brasil: um país musical A força da música e da canção na cultura brasileira A música como espaço de reflexão social e filosófica


Aula 2 - Aproximações: viola e filosofia Conhecimento e Sabedoria


Aula 3 - Temas filosóficos e existenciais abordados pela música caipira: Sabedoria, saudade, solidão, amizade (philia), religiosidade, tempo, humor, princípios morais para situações de vida   


Aula 4 - O violeiro como personagem, a viola como entidade A cultura caipira como sabedoria de vida  



As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Palestrantes

Jair Marcatti

Jair Marcatti

Sociólogo e historiador, professor do curso da ESPM. Atualmente faz a curadoria do projeto Imagens do Brasil Profundo, na Biblioteca Mario de Andrade.

(Foto: Acervo Pessoal)

Sidnei de Oliveira

Sidnei de Oliveira

Músico, compositor e instrumentista. Atualmente é doutorando em Filosofia. Realizou doutorado sanduiche na Universidade de Leipzig - Alemanha no período de Maio de 2014 a Abril de 2015 (pesquisa relacionada à filosofia da música). 
(Foto: Acervo Pessoal)

Bibliografia


ANDRADE, Mário. Ensaio sobre a música brasileira. São Paulo. Editora Martins. 1962.


ANDRADE, Mário. Música, Doce Música. São Paulo. Editora Martins. 1963. BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Os caipiras de São Paulo. São Paulo. Brasiliense. 1983.


CANDIDO, Antonio. Os Parceiros do Rio Bonito. São Paulo. Livraria Duas Cidades. 1975.


GOMES, Roberto . Crítica da Razão Tupiniquim . São Paulo: Cortez, 1982 . 


NEPOMUCENO, Rosa. Da roça Ao rodeio. São Paulo. Editora 34, 1999.


RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. São Paulo. 2ª ed. Companhia das Letras. 2004.


TEJO, Orlando. Zé Limeira - poeta do absurdo. Brasília. 5ª ed. Senado Federal. 1980.


TINHORÃO, José Ramos. 1990. História Social da Música Popular Brasileira. Lisboa. Editorial Caminho. 1990.


WISNIK, José Miguel . Sem Receita - Ensaios e Canções . São Paulo: Publifolha 2004 .



Discografia básica


Serão utilizadas e analisadas músicas e letras dos seguintes compositores: Almir Sater, Renato Teixeira, Rubinho do Vale, Pena Branca e Xavantinho, Pereira da Viola, Zé Paulo Medeiros, Rolando Boldrin, Teddy Vieira, Raul Torres, Angelino de Oliveira, João Pacífico, Lourival dos Santos, entre outros.


Data

18/07/2016 a 21/07/2016

Dias e Horários

Segunda a Quinta, 19h30 às 21h30

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira