Atividades

Experimentações e transbordamentos

Contextos
Arte-Corpo-Afectos: Ritmos Expressionistas, Tempos Delirantes!

Voltar para o início Arte-Corpo-Afectos: Ritmos Expressionistas, Tempos Delirantes!

Programa

Acontecer como artista da sua própria existência, das suas multiplicidades intercessoras não mensuráveis, potencializar a vida com o sentido do acontecimento caleidoscópico do mundo, com as linhas do impensável, com as composições indomáveis de forças que expandem limites, produzem encontros da tragicidade alegre( assumir a experimentação compulsiva da vida porque só há-vida-artista e a arte lida com o caos das afectologias).

Fracturar o esquema sensório-motor com transbordâncias expressionistas, com os corpos histéricos, com forças paradoxais. Romper com tudo que gera em nós o medo da morte. Estranhar as potências da transcodificação. Intensificar o desejo com a reviravolta das sensações. Intensificar forças inventivas-abstractas, perspectivas intempestivas sem essencialismos. Transformar o olhar numa esponja que absorve o estilhaçamento do mundo, mostrar os afectos a quem espera por respostas impossíveis. Misturar, modificar corpos com movimentos de extrema vitalidade. Desejos múltiplos. Destruir a presentificação do eu.

Capturar forças, arquitectar espaços, descentrar ciclos em corpos inomináveis, friccionar o novo. Levantar mapas de passagem dos afectos. Perspectivar singularmente o mundo, escapar ao poder recognitivo. Temporalidades paradoxais-mutantes. Abalos rasgadores do esperado. Acelerar os devires da arte, cartografar o tempo enlouquecido. Pluralizar mundos com roubos semióticos. Escapar das rostificações com coreografias convulsivas, acósmicas, ficar imperceptível. Sair da servidão, atravessando zonas intensivas-autopoiéticas. Traçar territórios indiscerníveis com animalidade inventiva. Dançar o espaço com os processos das dobras, com linhas intersectoras de sensações. Traçar diagramas em transição. Sentir as angulações ritmáveis-acronológicas dos ritornelos.

Fazer composições duráveis de superfícies de afecções. Escarificar a loucura com novas semióticas, com cartografias experimentadoras do corpo entre fundos de tempos delirantes. Criar matéria expressiva com forças intrusas do aformal, do geometral, do figural! Ser delicado-inventivo continua a ser muito perigoso!

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Crédito: PixaBay)

Palestrantes

Luis de Serguilha

Luis de Serguilha

Nasceu em Portugal, pesquisa arte, corpo e literatura, é poeta, ensaísta e curador de arte. Escreveu 14 livros de poesia e ensaio. Kalahari, Plantar Rosas na Barbárie, são os títulos dos seus livros mais recentes.

(Crédito: Arquivo Pessoal)

Data

25/07/2019 a 26/07/2019

Dias e Horários

Quinta e sexta, 19h às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 27 de junho, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira