Atividades

Atividades turísticas desenvolvidas em áreas pobres e segregadas

Percursos Urbanos
As favelas como atração turística

Voltar para o início As favelas como atração turística

Programa

Territórios historicamente associados à pobreza e à violência vêm se tornando, desde os anos 1990, atrações turísticas em diversas partes do mundo. Um número cada vez maior de turistas, com perfis os mais variados, pagam para visitar as slums da Índia, as townships da África do Sul e as favelas brasileiras. Esse campo de trabalho em expansão exige do profissional das áreas do turismo, produção cultural e afins, um novo repertório para lidar com as questões éticas e práticas aí envolvidas.


A proposta do curso é prover, logo de início, uma compreensão comparativa, no tempo (desde o século XIX) e no espaço (Américas, África e Ásia) das atividades turísticas desenvolvidas em áreas pobres e segregadas. Em seguida e partir de casos empíricos, vamos discutir os dilemas éticos e os desafios práticos enfrentados por um leque variado de favelas em que o turismo já é uma realidade cotidiana. O curso prevê, ainda, a exibição seguida de debate do documentário Em Busca de um Lugar Comum (BRA, Dir.: Felippe Mussel, 2013), um tour em Paraisópolis – a ‘favela turística’ de São Paulo – e participação não só de estudiosos do tema, mas também de gestores de turismo.


16/11 – Turismo em áreas de pobreza: Origens e cenário internacional


18/11 – O caso paradigmático: A ‘favela’ da Rocinha (Exibição seguida de debate do documentário Em Busca de um Lugar Comum)


23/11 – Outros roteiros I: Museu de Favela (MUF) no Complexo do Cantagalo e o Tour Ecológico do Morro da Babilônia. Com a participação (via Skype) de Camila Moraes. 


25/11 – Outros roteiros II: A Experiência da Favela Santa Marta. Com a participação de Sheila Souza


30/11 – Tem turismo nas favelas de São Paulo? Um passeio por Paraisópolis.


A visita ocorrerá no período da manhã. Saída prevista para às 09hs e retorno previsto para às 13h. Transporte incluído.


02/12 – Do “zoológico de pobre” a um turismo sustentável: limites e possibilidades da favela turística. Com a participação de Leticia Santana. 


 


 


As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do inicio da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Nosso canal no YouTube oferece um pouco mais de nossa programação. Inscreva-se e fique por dentro.


 

Palestrantes

Andréa Borges

Andréa Borges

Graduada em Turismo pela Universidade Estadual do Piauí. Possui mestrado em Bens Culturais e Projetos Sociais pelo CPDOC/FGV Rio de Janeiro. Autora da dissertação “A dois passos do paraíso: A construção da Favela de Paraisópolis como atração turística”.

Bianca Freire-Medeiros

Bianca Freire-Medeiros

Professora do Dept. de Sociologia da USP e coordenadora do UrbanData - Brasil. Autora do livro "Gringo na laje: produção, circulação e consumo da favela turística".

Data

16/11/2015 a 02/12/2015

Dias e Horários

Segundas e quartas, 14h30 às 17h30.

Local

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira