Atividades

Arte, Psicanálise e Política

Cursos On-Line
Brechas no fascínio, fragmentos que despertam: arte, psicanálise e política

Voltar para o início Brechas no fascínio, fragmentos que despertam: arte, psicanálise e política

Programa

As obras de arte podem ser lidas sob diferentes abordagens teóricas. Nesse curso, focaremos na perspectiva da psicanálise, sobretudo a partir das contribuições dos psicanalistas Sigmund Freud e Jacques Lacan. A partir de textos centrais nas obras desses autores, apresentaremos a perspectiva epistemológica da psicanálise e destacaremos os eixos diferenciais de sua abordagem sobre a cultura e a arte.

Os artistas são considerados, por Freud, antenas do seu tempo, estando um passo à frente, colocando em cena os vapores das novas ideias. A partir de uma estética negativa, a psicanálise, abre brechas no fascínio, não supõe a plenitude e não visa ocupar-se prioritariamente sobre o belo. Voltada ao estranho, sublinha as aberturas, as incoerências e os múltiplos sentidos que habitam as obras. Nesse movimento de interrogação, análise das contingências e dos significantes, pauta suas interpretações que buscam pontuar perspectivas singulares e culturais, sem com isso tamponar a obra com seu saber.

A obra do filósofo e historiador Georges Didi-Huberman também será destacada. Suas produções auxiliam-nos a refletir sobre as contribuições do saber psicanalítico e benjaminiano, na análise das obras de arte. O estranhamento do olhar sustenta uma estética negativa e os enlaces entre mal-estar, sujeito e desejo. As relações entre sintoma, imagem e cultura instigam-nos a uma postura crítica, que rompe com um pensamento único, pois é através dos traços da cultura que se pode acessar as diferenças e singularidades que coabitam uma mesma época e que tendem a ficar de fora da história hegemônica.

Programa
27/10 - Introdução às relações entre Arte, Psicanálise e Política
Aborda o conceito de obra de arte, processo criativo e contingências sócio-histórico-culturais, destacando a dimensão do risco da criação. Revisita textos fundamentais da psicanálise e o modo como Freud debruçava-se sobre as obras de arte. Analisa, assim, a obra de Leonardo Da Vinci: "A virgem e o menino com Sant'Ana" (1508-1513) e o valor do infantil, do inacabamento e da finitude que evoca. Reflete que a psicanálise está em posição de escutar e atribuir palavras decisivas para as questões que dizem respeito à vida imaginária da humanidade.

3/11 - Estética Negativa
Articula a questão da estética para além do belo, ocupando-se das dimensões que atravessam a criação, tais como a efemeridade do tempo e os horrores provocados pela civilização. Analisa as obras de Renné Magrite, "Os Amantes", 1928; "Par de botas", 1934 e Mário Ayguavives, "Otro Cuerpo", 1997, que instigam a refletir sobre a fantasia, o estranho e o duplo, elementos fundamentais nessa estética negativa.

10/11 - O Olhar e as fraturas no fascínio
Analisa a concepção de sujeito para a psicanálise e sua ética. Destaca a dimensão pulsional do olhar, enquanto repetição e diferença, promovendo fraturas no fascínio que supõe a completude. Analisa as obras: "Os Embaixadores", 1533, de Holbein; "Die", 1962, de Tony Smith e "Morte eu sou teu", 1997, de Karin Lambrecht, que permitem refletir sobre as distorções da forma e sobre a função da morte em suas relações com o olhar e com o fascínio.

17/11 - Imagem & Tempo: fragmentos que restam
Análise do tempo articulado às obras e da função da imagem. Através do olhar e do desejo utópico, algo resta, se transmite e se compartilha, mesmo ante ao mal-entendido. Através das obras: "A virgem das sombras", 1440, de Fra Angelico; "1965/1 - ∞", de Roman Opalka e "Silhuetas séries", 1979, de Ana Mendieta, realiza uma leitura anacrônica das obras, sublinhando o valor da descontinuidade, da transitoriedade, do luto e das políticas de vida.

Obs: O participante precisa ter celular e computador e conhecer os princípios básicos para uso desses equipamentos. Após a conclusão da sua inscrição on-line na atividade e/ ou curso, você receberá por e-mail um link de acesso à Plataforma Zoom, onde será realizada a atividade e/ou curso, com até 1 (um) dia de antecedência da data de início. O acesso também poderá ser realizado através do web navegador de sua preferência.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, solicite pelo e-mail centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br, após a conclusão e efetivação do pagamento da sua inscrição, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

Os encontros em ambiente on-line não são gravados, não sendo disponibilizados seus registros para posterior visualização.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 27/9, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

*Este curso será 100% Online. A declaração será enviada automaticamente em até 10 dias após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: declaracao.cpf@sescsp.org.br

(Arte: Walter Cruz)

Palestrantes

Ana Lúcia Mandelli de Marsillac

Ana Lúcia Mandelli de Marsillac

Psicanalista, com pós-doutorado pela Universidade Nova de Lisboa/Portugal. Professora do departamento de Psicologia e do PPG em Psicologia da UFSC.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

27/10/2021 a 17/11/2021

Dias e Horários

Quartas, 16h às 18h.

Curso 100% online

Inscrições a partir das 14h do dia 27/9, até o dia 25/10.
Enquanto houver vagas.

Local

Plataforma Zoom

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora