Atividades

ATIVIDADE ADIADA.

Contextos
Cachoeira & a inversão do mundo

Voltar para o início Cachoeira & a inversão do mundo

Programa

Como narrar uma cidade? Ou, com quantas narrativas se conta uma cidade?

Tendo por base pesquisa de campo entre os anos de 2015 e 2017 em Cachoeira, no Recôncavo Baiano, esta palestra tem como objetivo apresentar essa cidade que foi fundamental para o período colonial brasileiro, e morada de uma enorme população africana. Nela, se escuta a todo momento que tudo tem um fundamento por trás. Esse fundamento não se explica, se sente: o candomblé e suas presenças informam o cotidiano das pessoas.


Através das diversas maneiras de se contar a história de Cachoeira, procura-se aqui realizar um movimento que parte do discurso oficial sobre a cidade, que exalta a glória de um passado distante e que está presente nas sessões solenes, nos momentos cívicos e na fala de algumas pessoas indicadas a falar sobre a cidade, para chegar à Recuada, bairro de morada da população não-branca no período colonial e lugar da resistência de um conhecimento que permeia o discurso oficial, e que envolve uma atenção aos perigos espirituais, às presenças e ao caboclo, o dono da terra.

Esse movimento explicita a diferença e complementariedade entre a história oficial baseada em fatos históricos e as histórias das esquinas, ricas em detalhes, por vezes cruéis e violentos, do cotidiano cachoeirano.


As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

 

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Maira Vale)

Palestrantes

Maíra Vale

Maíra Vale

Antropóloga, trabalha com escrita etnográfica, relações raciais, espiritualidade, colonialismo e mulheres. Realizou pesquisa em KwaZulu-Natal, África do Sul, com mulheres rurais e em Cachoeira, Bahia, com narrativas da cidade sobre escravidão e espiritualidade afro-brasileira.
(Foto: Ana Tourinho)

Data

31/03/2020 a 31/03/2020

Dias e Horários

Terça, 15h às 17h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de fevereiro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 4,50 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 7,50 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 15,00 - inteira