Atividades

Com Paola Gibram,Madga Pucci,Djuena Tikuna ,Cristine Takuá,Coletivo Fulni-ô,Coletivo Ñen Ga

Cursos On-Line
Cantos sem fim: músicas e existências indígenas

Voltar para o início Cantos sem fim: músicas e existências indígenas

Programa

Por que cantam os povos indígenas? Inspirado na clássica pergunta feita aos
Kisêdjê por Anthony Seeger, este curso procura construir aproximações a múltiplos fazeres musicais nos mundos indígenas, por meio da escuta e prática de cantos, de  apresentações musicais e da fala de artistas e pesquisadores indígenas. Longe de considerar apenas uma forma de comunicação, procuraremos demonstrar como as músicas indígenas de alguns povos, em diferentes contextos - desde a aldeia até às  grandes cidades -, fazem coisas: constroem relações, corpos, vínculos, muitas vezes  são formas de cura ou eficazes formas de ação política na relação com o mundo dos  brancos.

Os módulos serão formados pela apresentação e oficina de um ministrante indígena, com mediação de Magda Pucci e Paola Gibram.

1. Vozes da aldeia para o mundo, com  Djuena Tikuna.
2. Cantos da infância, com Cristine Takuá.
3. Música e juventude, com Coletivo Ñen Ga (Kaingang)
4. Música no ritual e no cotidiano, com Coletivo Fulni-ô.

Obs: O participante precisa ter celular e computador e conhecer os princípios básicos para uso desses equipamentos. Após a conclusão da sua inscrição on-line na atividade e/ ou curso, você receberá por e-mail um link de acesso à Plataforma Microsoft Teams, onde será realizada a atividade e/ou curso, com até 1 (um) dia de antecedência da data de início. O acesso também poderá ser realizado através do web navegador de sua preferência.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 28/4, até a véspera do início da atividade, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

*Este curso será 100% Online. A declaração será enviada automaticamente 1 dia após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: declaracao.cpf@sescsp.org.br

(Arte: Walter Cruz)

Palestrantes

Magda Pucci

Magda Pucci

Musicista brasileira (arranjadora, compositora e cantora) e pesquisadora de cantos do mundo e das musicalidades indígenas brasileiras. Diretora artística do grupo Mawaca, que celebra 25 anos de carreira e que tem viajado pelo Brasil e pelo mundo com um repertorio pluricultural. É autora de diversos livros para crianças e professores.Formada em Música (Regência) pela USP, é mestre em Antropologia pela PUC-SP e Doutora em Pesquisa Artística pela Universidade de Leiden, na Holanda.
(Foto: Acervo Pessoal)

Cristine Takuá

Cristine Takuá

Filósofa, educadora e artesã indígena, vive na aldeia do Rio Silveira, onde atua como professora da Escola Estadual Indígena Txeru Ba'e Kuai' e também auxilia nos trabalhos espirituais na casa de reza. Fundadora e diretora do Instituto Maracá, é representante do núcleo de educação indígena dentro da Secretaria de Educação de SP e membro fundadora do FAPISP -Fórum de articulação dos professores indígenas do Estado de SP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Djuena Tikuna

Djuena Tikuna

Cantora indígena brasileira do Estado do Amazonas. Seu primeiro álbum Tchautchiüãne (2017) [Minha Aldeia] foi indicado ao Indigenous Music Awards, a maior premiação da música indígena mundial. Realizou também a primeira Mostra de Música Indígena do seu Estado. Todas as suas composições estão em tikuna, nome do povo e da língua dos ameríndios que habitam a zona fronteiriça entre o Brasil, a Colômbia e o Perú.
(Foto: Diego Janata)


 

Anilton Ayn-My

Anilton Ayn-My

Pertence ao povo Kaingang, é um dos coordenadores do N?n Ga, coletivo criado em 2012 na Terra Indígena Apucaraninha (PR), voltado ao empoderamento dos jovens indígenas por meio da retomada de conhecimentos e práticas rituais kaingang centrados em seus cantos e danças tradicionais. Junto do coletivo atua na realização anual da Festa do Pãri, na organização de intercâmbios de juventude indígena e de outros eventos culturais locais e regionais. Atualmente é graduando do curso de Educação Física na UEPG.

Coletivo Fulni-ô

Coletivo Fulni-ô

Também são conhecidos na literatura histórica como Carnijós ou Carijós. Constituem o único grupo do Nordeste do Brasil que conseguiu manter seu próprio idioma vivo e ativo, o Yaathe. As manifestações culturais dos Fulni-ô são a dança e a música, inspiradas em vários animais, sendo o Toré o mais tradicional.  Disfarçadas de canções, as cafurnas são verdadeiras rezas pela manutenção do céu e pela transformação do mundo como ele é hoje.
(Foto: Raissa Azeredo).

Nyg Kuitá Kaingang

Nyg Kuitá Kaingang

Colaboradora da Rede de Juventude Indígena (REJUIND), e atua como ponto focal na Região Sul, articulando organizações locais com redes indígenas nacionais e internacionais. Como integrante do N?n Ga, organiza e participa de eventos de mobilização indígena como o Acampamento Terra Livre (ATL nacional), o ATL- SUL, o EREI-SUL. Foi uma das organizadoras da Primeira Marcha das Mulheres Indígenas em 2019.
(Foto: Acervo Pessoal)

Paola Andrade Gibram

Paola Andrade Gibram

Antropóloga e musicista (instrumentista e compositora), mestra em Antropologia Social (UFSC) e doutoranda em Antropologia Social (USP). Desenvolve pesquisas e projetos com povos indígenas há 15 anos, atuando mais diretamente com os Kaingang do Sul do Brasil. É filiada ao Centro de Estudos Ameríndios da USP e ao Núcleo de Estudos em Artes, Cultura e Sociedade na América Latina e Caribe da UFSC, e autora do livro "Penhkár: política, parentesco e outras histórias kaingang" (Appris/ Instituto Brasil Plural).
(Foto: M
aira Ishida)

Data

14/05/2021 a 05/06/2021

Dias e Horários

Sextas, 10h às 12h.
Curso 100% online

Inscrições a partir das 14h do dia 28/4, até o dia 11/5.
Enquanto houverem vagas.

Local

Em Casa

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira