Atividades

Encontros presenciais que refletem sobre corpo, sexualidade e cidade

Curso Presencial
Cidade lúbrica: desejo e poder nas ruas

Voltar para o início Cidade lúbrica: desejo e poder nas ruas

Programa

Olhar as ruas como lugar de prazer contrasta com a ideia mais comum de que o sexo e a sexualidade se realizam na privacidade de um quarto, de uma casa. A domesticidade do sexo, constituída como norma social (e legal), tenta afastar da vida pública qualquer possibilidade de intercurso dos corpos. Mas é assim mesmo? Quais corpos e quais ruas refutam a intimidade compartimentada?  Quais têm legitimidade de exibição pública, quais precisam negociar suas existências?

Partir da constituição das grandes metrópoles modernas, com seu adensamento populacional e crescimento vertiginoso, é olhar para o regramento cada vez maior da vida social. Um dos principais exemplos é a constituição de uma série de regras de higiene na separação de espaços específicos para atividades como o banho e o asseio. A separação dos quartos de progenitores e crianças é mais um desses exemplos da casa como o lugar de comando do homem burguês que reproduz na família parte das hierarquias de classe, raça, gênero e sexualidade que regem as cidades ocidentais. A organização das cidades em bairros e ruas para determinadas atividades é quase uma decorrência desse processo de regulação.

Grandes reformas, demolições, aberturas de avenidas, enormes edifícios brilhantes de concreto e vidro com a circulação de ternos e tailleurs que entram e saem de automóveis fechados que parecem circular sozinhos destoam de casas de um cômodo, improvisadas e próximas umas das outras, bem como das áreas de meretrício permitido ou tolerado, das praças ocupadas à noite, dos becos e dos bas-fonds. São cidades em contraste e em disputa.

Ao longo de quatro encontros presenciais iremos explorar a lógica urbana moderna de contínua tentativa de controle dos corpos dissidentes da norma vigente, que escapam ao ideal burguês da família encapsulada em casas confortáveis e amplas. Vamos olhar para as ruas, para a lógica da rua, do inesperado e do encontro e para a inserção do a-moderno, sexual e pervertido, na disputa pela cidade.

Tomando como ponto de partida a cidade de São Paulo, vamos reorganizar a ética urbana nos caminhos da prostituição, dos encontros lascivos e dos movimentos em defesa da liber(tinagem)dade. As ruas são espaços de poder e é caminhando por elas que entendemos as tecnologias muito sofisticadas de imposição, controle e recusa. Por isso, em dois desses encontros, propomos realizar derivas de imersão urbana. Vamos andar, olhar, debater e dialogar prazer.  

25/1 - No baixo-fundo da cidade: desejo, sujeira e controle
27/1 -  Deriva 1 - Prostituição regulada no Bom Retiro e o bairro da Luz (com Paula Janovitch)
1/2 - Encontros e encruzilhadas: liber-cidade hoje e além
3/2 -  Deriva 2 - Em defesa do direito de existir: da Roosevelt ao Arouche (com Trava Giu)

Obs: Saiba o que fazer no Sesc neste período de retomada das atividades presenciais aqui.

Desde o dia 1/12, é obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação contra COVID-19 (2 doses da vacina ou dose única) para ingressar nas unidades do Sesc no estado de São Paulo.

Poderá ser apresentado:
• Comprovante de vacinação físico, recebido no ato da vacinação;
• Comprovante de vacinação impresso ou digital, disponibilizado pelas plataformas VaciVida e ConectSUS ou pelo aplicativo e-saúdeSP.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, solicite pelo e-mail centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br, após a conclusão e efetivação do pagamento da sua inscrição, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 5/1, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

*A declaração será enviada automaticamente em até 10 dias após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: declaracao.cpf@sescsp.org.br

(Arte: Walter Cruz)

Palestrantes

Paula Janovitch

Paula Janovitch

Antropóloga e historiadora. Nos últimos anos vem se dedicando a projetos  que problematizem o espaço urbano e estabeleçam vivências no território.   É integrante  do coletivo PISA e colaboradora  da plataforma digital Demonumenta (FAU/USP).
(Foto: Acervo Pessoal)

Bruno Puccinelli

Bruno Puccinelli

Doutor em Ciências Sociais pela Unicamp, mestre e bacharel também em Ciências Sociais (UNIFESP e USP, respectivamente). Tem refletido sobre cidade, gênero e sexualidades em diálogo com áreas como a Geografia e a Arquitetura. Atua também como docente em formações e oficinas em direitos humanos, saúde e sexualidade em instituições culturais e de ensino. É autor de artigos e capítulos de livros sobre essas temáticas e faz parte de núcleos, grupos de pesquisa e redes de investigação como o NUDHES (Núcleo de Pesquisa em Direitos Humanos e Saúde LGBT da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo) e a RGGSILA (Rede de Estudos de Geografia, Género e Sexualidade Ibero Latino-Americana).
(Foto: Acervo Pessoal)

Giulianna Nonato

Giulianna Nonato

Travesti, intersexo, bissexual. Secretária de articulação política no Coletivo Navalha, de pessoas LGBTI de terreiro, realiza cursos livres e consultoria sobre diversidade de gênero e sexualidade.
(Foto: Reprodução Facebook)

Data

25/01/2022 a 03/02/2022

Dias e Horários

Terças e Quintas, 15h às 18h.

Curso Presencial e Externo.

Inscrições a partir das 14h do dia 5/1, até o dia 24/1.
Enquanto houver vagas.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 21,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 35,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 70,00 - inteira