Atividades

Curso aborda expressões artísticas criadas a partir da cultura iorubá

Curso Presencial
Cosmologia iorubá nas artes visuais: convite para um olhar complexo e sistêmico

Voltar para o início Cosmologia iorubá nas artes visuais: convite para um olhar complexo e sistêmico

Programa

A Cosmologia iorubá tão difundida no Brasil é tão mestiça quanto a negritude daqui: ela vem dos encontros de povos africanos entre si e entre brasileiros de antes e de agora. Traçar um olhar a partir da mestiçagem cultural é convidar para um pensamento complexo sobre as afro-brasilidades e as artes em geral.

Contudo, na ocasião o intuito é refletir sobre as representações de orixás nas artes visuais.
Ainda que existam semelhanças entre os cultos aos orixás do continente africano (especificamente e principalmente nos países Niger, Nigéria, Togo, Serra Leoa e Benin) em relação aos candomblés do Brasil, a complexidade das diferenças entre as formas de conhecimento das populações brasileiras e africanas formam troncos culturais e linguísticos de vários tipos de sambas, candomblés e capoeiras (etc.) refletindo a necessidade de um olhar complexo sobre esta rede de mestiçagem.

Não vale homogeneizar ou se basear apenas no imaginário do que era o Brasil ou o continente africano de 300 anos atrás. Muito menos transformar o panteão dos orixás em algo folclórico e cristalizado.

Programação das aulas

No primeiro encontro, vamos abordar estudos que vão nos conduzir para um pensamento complexo, sistêmico e mestiço necessário para se compreender a cultura sem folclorizações e epistemicídios. Os estudos são: Introdução ao Pensamento Complexo de Edgar Morin, Teoria Geral dos Sistemas de Jorge de Albuquerque Vieira e Mestiçagem Cultural de Amálio Pinheiro.

No segundo momento, vamos refletir sobre a Cosmologia Iorubá e a representação dor orixás nas artes visuais com a participação especial do artista visual Luís Guilherme Pessutto de Barros e Julio Cesar.

Recomendamos o uso de máscara cobrindo nariz e boca.

Para ingressar nas unidades do Sesc no estado de São Paulo é necessário apresentar comprovante de vacinação contra Covid-19 (físico ou digital) e um documento com foto:

- Maiores de 12 anos devem apresentar o comprovante contendo as duas doses ou dose única da vacina.

-Crianças de 5 a 11 anos devem apresentar comprovante evidenciando uma dose (consulte o calendário e as orientações do município onde acontecerá a atividade).

*O acesso as unidades do Sesc estão sujeitas a legislação municipal em relação a Covid-19.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, solicite pelo e-mail centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br, após a conclusão e efetivação do pagamento da sua inscrição, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 28/3, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

** A declaração será enviada automaticamente em até 10 dias após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: declaracao.cpf@sescsp.org.br

*** Havendo ainda disponibilidade de vagas para os cursos presenciais, as inscrições poderão ser feitas no dia do curso no Centro de Pesquisa e Formação.

(Arte: Sereia - obra de Luís Guilherme Pessutto de Barros. Fotografia de Cyro Sartori)

Palestrantes

Ericah Azeviche

Ericah Azeviche

Pós-graduanda em Gestão Escola - USP, bacharela em Comunicação das Artes do Corpo - PUCSP, pesquisadora cultural, intérprete de samba, artivista na coletiva A Revolta da Lâmpada.
(Foto: Arquivo Pessoal)

Data

30/05/2022 a 31/05/2022

Dias e Horários

Segunda e Terça, 14h às 17h.

Curso Presencial

Inscrições a partir das 14h do dia 28/4, até o dia 30/5.
Enquanto houver vagas.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

Grátis

Inscreva-se agora