Atividades

O curso integra as atividades especiais do Sesc em São Paulo para o Dia Mundial da Alimentação.

Contextos
Cultura culinária brasileira

Voltar para o início Cultura culinária brasileira

Programa

Fala-se muito, hoje em dia, sobre a “renovação da culinária brasileira” como expediente para inscrever uma cozinha tradicional numa prática culinária feita segundo os cânones modernos. O curso visa, por um lado, especificar o que seja essa “cozinha tradicional” e, por outro, especular sobre os caminhos futuros dessa trajetória que, pretendemos, seja capaz de manter essa identidade através dos tempos futuros.
O curso pretende justamente familiarizar o participante com conceitos e práticas modernas, aplicados e aplicáveis à culinária, inclusive brasileira, ao mesmo tempo em que conduzirá a reflexão que permite rever os caminhos de formação histórica da culinária brasileira, dos séculos XVI ao XIX. Por esse caminho, pretende que o participante chegue a uma compreensão superior sobre a necessidade política e cultural de se ter uma “culinária nacional”.

O curso estrutura-se em quatro eixos temáticos, a saber:
1. Premissas conceituais e metodológicas da análise culinária moderna.
2. A formação erudita da ideia de “cozinha brasileira”.
3. Formação histórica da culinária brasileira de uma ótica atual.
4. Estudos de caso.

*O curso integra as atividades especiais do Sesc em São Paulo para o Dia Mundial da Alimentação, que tem o objetivo de alertar e conscientizar a população quanto às questões globais relacionadas à nutrição e à alimentação, com destaque para a luta contra a fome, que atinge diversas populações. 

(Foto principal: (CC BY-SA) Victor Camilo)
 

Palestrantes

Carlos Alberto Dória

Carlos Alberto Dória

Doutor em Sociologia pela Unicamp, com pós-doutorado na mesma universidade. É professor na Faculdade das Américas, e mantém o blog especializado e-BocaLivre.
(Foto: Acervo Pessoal)

Paula Pinto e Silva

Paula Pinto e Silva

Antropóloga especializada em culinária brasileira e história da alimentação no Brasil, é membro do C5 – Centro de Cultura Culinária Câmara Cascudo, dedicado a debater e pesquisar a comida no Brasil. É autora de Farinha, feijão e carne-seca – Um tripé culinário no Brasil Colonial (Editora Senac). (Foto: Acervo pessoal)

Bibliografia

Cascudo, Luiz da Câmara. História da alimentação no Brasil. Belo Horizonte:Itatiaia, 1983.
DÓRIA, Carlos Alberto. A culinária materialista. São Paulo: Senac, 2009.
__________________. Formação da culinária brasileira. São Paulo: Editora Três Estrelas, 2014.
FREIRE, Gilberto. O manifesto regionalista de 1926: vinte e cinco anos depois. In: Manifesto Regionalista de 1926. Recife: Região, 1957.
PAPAVERO, Claude. Dos feijões à feijoada: a transformação de um gênero comestível pouco apreciado em mantimento básico brasileiro, 2008, disponível em http://www.abant.org.br/conteudo/ANAIS/CD_Virtual_26_RBA/ grupos_de_trabalho/trabalhos/GT%2027/claude%20papavero.pdf.
PINTO E SILVA, Paula. Farinha, feijão e carne seca: um tripé culinário no Brasil colonial. São Paulo: Senac, 2005.
 

Data

06/10/2014 a 08/12/2014

Dias e Horários

Segundas, 19h30 às 21h30. ( *Haverá mais dois dias dedicados para vivências, que serão combinados durante o curso)

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 
4º andar do prédio da FecomércioSP
Bela Vista - São Paulo/SP
 

Valores

R$ 24,00 - comerciários e dependentes
R$ 60,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 120,00 - inteira