Atividades

O lugar da sociedade civil em nosso cenário político

Curso Presencial
Desafios da Sociedade Civil no Séc XXI

Voltar para o início Desafios da Sociedade Civil no Séc XXI

Programa

Estamos observando uma mudança radical no papel dos atores sociais no século XXI. Esta novidade não está restrita ao campo da política institucional e sim ao fortalecimento de atores sociais e políticos que atual na esfera da sociedade civil. No Brasil essa tendência não é diferente e a sociedade brasileira terá que lidar com este fenômeno social por muitos anos.

Apolítica institucional consegue lidar de forma satisfatória com as questões que estes agrupamentos políticos tem colocado? A crise institucional que vivenciamos nos últimos anos pode ser superada nos processo eleitoral?
Com este seminário, pretendemos refletir criticamente sobre o que acontecendo em nossa sociedade.


Para entender esta complexa conjuntura, é preciso debater o papel político da sociedade civil de forma ampla, avaliando a forma como estes atores políticos influenciam o tumultuado contexto brasileiro. Para isto, é necessário desviar o foco de nossa atenção para o campo não institucional, avaliando desde a forma como estão se organizando e indo até o objetivo de sua atuação.

Isto deve acontecer independentemente do término do processo eleitoral de 2022. Esta reflexão deve ser profunda e refletir, inclusive, os acertos e erros cometidos pelo atores sociais não institucionais, ao longo dos processos eleitorais, sempre complexos, cujo atuação marca a história da democracia brasileira. É fundamental envolver a própria Sociedade Civil neste processo, bem como a academia e os intelectuais que tem refletido criticamente sobre estas questões.

A atuação eleitoral e pós-eleitoral destes agrupamentos não partidários, de espectros políticos variados, podem nos mostrar pistas importantes sobre o futuro da Democracia em nosso país. Sua presença no cenário político evidencia que uma sociedade civil, atuante, se constitui em elemento fundamental nas disputas eleitorais.

Nossa intenção, com este seminário, é debater o desafio, colocado diante de nossa sociedade, de ampliarmos os limites de nossa Democracia. Trabalhamos com a hipótese que, para atingirmos este objetivo, faz-se necessário entender o lugar da sociedade civil em nosso cenário político. Por meio de um debate que vai as raízes dos problemas podemos compreender a relação entre a construção democrática e a atuação política destas organizações não institucional.

Curadoria e Mediação: Gustavo Vidigal.


8/9 - 19h às 21h
A defesa da Democracia no séc XXI
Como podemos ampliar a vivência democrática em nossa sociedade? O
obstáculo de consolidar e expandir o sistema democrático em nosso país
pode ser realizado apenas pelo processo eleitoral?
Com Anna Cláudia Teixeira (Unicamp) e Weber Sutti (Fundação Lemann)

15/9 - 19h às 21h
Políticas Públicas e ativismo político
A sociedade civil pode interferir na elaboração, execução e avaliação das
políticas públicas? De que forma as organizações civis podem influenciar
positivamente os rumos das ações estatais?
Com Rosemary Segurado (PUC/SP) e Mariana Almeida (Fundação Tide
Setúbal).

22/9 - 19h às 21h
Lugar da Sociedade Civil
Quais os novos temas que articulam a atuação da sociedade civil organizada
no século XXI? Temáticas tradicionais, como saúde, trabalho e educação,
ainda são elementos agregadores de organizações cívicas? Como novos
movimentos sociais estão se abrindo a agendas do séc XXI?
Com Márcio Pochmann (UNICAMP) e Manuela Camargo (GEMA).

29/9 - 19h ás 21h
Por agenda política participativa
O envolvimento de cidadãs e cidadãos na definição dos destinos de sua
cidade, estado ou país pode expandir os limites de uma sociabilidade
cidadã? Como os atores sociais analisam os desafios políticos atuais da
sociedade brasileira? A participação social ainda é um tema relevante na
agenda de nossa sociedade, tal como foi na década de 80 e 90 do séc XX?
Com Mônica Dowbor (UNISINOS) e Cássio França (GIFE).

Recomendamos o uso de máscara cobrindo nariz e boca.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, solicite pelo e-mail centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br, após a conclusão e efetivação do pagamento da sua inscrição, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 26/8 no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc ou presencialmente em qualquer unidade do Sesc São Paulo. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento pode ser feito através do cartão de crédito, débito ou em dinheiro. Trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

** Ao término do curso, você poderá solicitar sua declaração de participação pelo e-mail declaracao.cpf@sescsp.org.br
A declaração será encaminhada em até 30 dias

*** Havendo ainda disponibilidade de vagas para os cursos presenciais, as inscrições poderão ser feitas no dia do curso no Centro de Pesquisa e Formação.

O cancelamento poderá ser realizado com até 48 horas antes do início da atividade, por email: centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br

Palestrantes

Monika Dowbor

Monika Dowbor

Doutora em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (2012) e mestre em Sociologia pela USP (2006). Fez pós doutorado no Centro de Estudos da Metrópole (2014-2015) e na Universidade de Strasbourg (2022). Atualmente é docente do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e pesquisadora do Núcleo Democracia e Ação Coletiva (NDAC) do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). Autora de vários  textos sobre movimentos sociais, participação e políticas públicas, atualmente coordena a pesquisa sobre a participação da população em situação de rua nas políticas públicas em Porto Alegre. É apoiadora do Movimento Nacional da População de Rua – RS e signatária do 2o Manifesto Convivialista.
(Foto: Acervo pessoal)

Rosemary Segurado

Rosemary Segurado

Cientista política, professora do Programa de Estudos Pós-graduados em Ciências Sociais da PUCSP e Coordenadora do Curso de Especialização: Redes Digitais, Política e Cultura da PUCSP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Gustavo Carneiro Vidigal Cavalcanti

Gustavo Carneiro Vidigal Cavalcanti

Formado em Ciências Sociais na USP, com mestrado em Sociologia pela mesma universidade. Secretário Adjunto no Ministério da Cultura entre 2008 e 2010, Chefe de Gabinete do Prefeito Fernando Haddad em 2013 e Secretário Adjunto da Secretaria de Relações Internacionais e Federativas da PMSP entre 2015 e 2016. Professor visitante na EACH USP em 2009, professor da Escola da Cidade em 2017 e professor da Escola Paulista de Direito de 2016 á 2019. É doutorando na EACH-USP e pesquisador do CEAPG-FGV/SP.

(Foto: Acervo Pessoal)

Marcio Pochmann

Marcio Pochmann

Professor da Universidade Federal do ABC e da Universidade Estadual da Campinas. Pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho no Instituto de Economia da Unicamp. Ex-secretário municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade; ex presidente do IPEA e da Fundação Perseu Abramo. Autor de mais de 60 livros sobre economia, sociedade e políticas públicas.
(Foto: Acervo Pessoal)

Mariana Neubern de Souza Almeida

Mariana Neubern de Souza Almeida

Superintendente da Fundação Tide Setubal e professora do Centro de Gestão e Políticas Pública do Insper. Doutora em Economia do Desenvolvimento pela FEA-USP, mestre em economia e graduada em economia pela FEA-USP e relações internacionais pela PUC-SP. Trabalhou em diversos órgãos públicos, particularmente na área de planejamento e orçamento público.
(Foto: Acervo Pessoal)

Cassio França

Cassio França

Cientista político pela Unicamp, mestre e doutor em Administração Pública e Governo pela Fundação Getúlio Vargas (EAESP – SP), com pós-doutorado na London School of Economics and Political Science (LSE – LACC). É secretário-geral no GIFE.
(Foto: Acervo Pessoal)

Manuela Camargo

Manuela Camargo

Graduada em Direito pela USP e co-fundadora da Gema Consultoria em Equidade. Especialista em diversidade e inclusão, desenvolve diagnósticos organizacionais, políticas antidiscriminação, treinamentos e gestão de incidentes relacionados à diversidade em organizações.  Integrou o Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher quando foi assessora no Ministério da Justiça e na Presidência da República. Também foi líder do grupo de afinidade de mulheres da Uber e associada de políticas públicas do Airbnb.
(Foto: Acervo Pessoal)

Ana Claudia Chaves Teixeira

Ana Claudia Chaves Teixeira

Doutora em Ciências Sociais, professora colaboradora do Departamento de Ciência Política da Unicamp e co-coordenadora do Nepac - Núcleo de Pesquisa em Participação, Movimentos Sociais e Ação Coletiva da Unicamp.
(Foto: Acervo Pessoal)

Weber Sutti

Weber Sutti

Diretor de Articulação e Mobilização na Fundação Lemann. Arquiteto urbanista formado pela USP e pós-graduado em gestão pública. Trabalhou por mais de uma década na administração pública federal (Ministério das Cidades e IPHAN) e municipal, quando foi Secretário Adjunto de Governo na Prefeitura de São Paulo (2015-2016) e hoje integra o Movimento Pessoas à Frente.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

08/09/2022 a 29/09/2022

Dias e Horários

Quintas, 19h às 21h.

Curso Presencial

Inscrições a partir das 14h do dia 26/8, até o dia 6/9.
Enquanto houver vagas.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira