Atividades

Uma fase rebeldia e vulnerabilidade

Perspectivas
Direitos Humanos e juventude

Voltar para o início Direitos Humanos e juventude

Programa

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.

O curso, realizado em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência, abordará como a intolerância e a delinquência afetam a socialização e percepção dos jovens; o diálogo sobre o processo de aprendizagem das normas e leis entre jovens; o crescimento e a queda dos homicídios dolosos e as razões para a variabilidade das taxas desses crimes na capital paulista; os jovens como notícia e como produtores de notícia.

09/05-Violência, anestesia moral e socialização de jovens na contemporaneidade.
Nos últimos anos, temos testemunhado uma exacerbação da intolerância, a qual nasce como uma reação ao aumento da diversidade e que tem servido para a proliferação de discursos de ódio e das mais variadas formas de violência – contra a integridade física, patrimônio ou mesmo direitos fundamentais de grupos como os jovens. Desde a Constituição de 88 e o Estatuto da Criança e do Adolescente, a consideração dos jovens como sujeitos de direitos convive com políticas de repressão e encarceramento, como as tentativas de redução da maioridade penal. Quais os impactos desse cenário antagônico sobre as formas de socialização juvenil? O que esperar de sua sociabilidade interpessoal, política e cultural?

Com Sérgio Adorno, Professor Titular e Diretor da FFLCH/USP e Coordenador Científico do NEV-USP. Doutor em Sociologia pela USP, com pós-doutorado pelo Centre de Recherches Sociologiques sur le Droit et les Institutions Pénales, na França.

11/05- Juventude, autoridade e socialização legal
Quem nunca ouviu dizer que a juventude é uma fase problemática da vida? Os jovens são vistos como “indisciplinados”, “rebeldes”, “desobedientes” e a explicação mais comum é que esses comportamentos são “naturais”. Em casos extremos, os jovens são associados com maior propensão ao crime e ao desrespeito às leis.
Neste encontro, propomos deixar de lado os estereótipos que marcam os jovens para compreender os processos pelos quais se formam suas percepções, atitudes e comportamentos em relação às normas, regras e autoridades sociais. A partir do diálogo e de cenas do cotidiano, pretendemos refletir sobre como os jovens são socializados através do contato direto e indireto com diversos tipos de autoridade, sejam elas em casa, na escola ou na rua.
Com Aline Mizutani, pesquisadora do NEV-USP, mestre em Psicologia pela USP.
Com Renan Theodoro, pesquisador do NEV-USP, mestre em Sociologia pela USP.

16/05- Homicídio e cultura da violência: as condicionantes dos assassinatos dos jovens paulistanos
Nas últimas décadas, São Paulo intercalou períodos de crescimento e queda nas taxas de homicídios dolosos. O aumento nas taxas desses crimes acelerou seu ritmo de crescimento em meados dos anos 1970 até chegar ao ápice em 1999; desde então, na última década, teve início o movimento de queda acentuada desses crimes. Assim, o Município, que em 1999 ocupava a segunda posição entre as capitais mais violentas, em 2006 já caía para a 23° posição, com uma das taxas de homicídios mais baixas do País. Diante disso, com foco nos assassinatos dos jovens paulistanos, os objetivos da palestra são descrever o processo de aumento e de arrefecimento dos homicídios em São Paulo e debater as explicações mais recorrentes sobre a variabilidade de suas taxas na capital paulista.
Com Bruno Paes Manso, Doutor em Ciência Política pela USP. Atualmente realiza pesquisa de Pós-Doutorado no NEV/USP. Jornalista.
 Com Marcelo Batista Nery, Doutorando em Sociologia na USP (com doutorado sanduíche em UC Berkeley). Atualmente presta consultorias, ministra cursos de curta duração e realiza pesquisas no NEV/USP.

18/05-Jovens na mídia, mídias da juventude e cidadania

Como os jovens são retratados nas mídias? Como se apropriam delas? A partir de casos práticos recentes, como as ocupações das escolas públicas, mobilizações políticas, como os protestos de junho de 2013 e outros e manifestações culturais como os bailes funk, buscaremos caracterizar os discursos sobre jovens e seus direitos individuais, políticos e culturais e como impactam o imaginário social sobre os jovens. Em outro eixo, discutiremos a apropriação de mídias pela juventude, como redes sociais, midiativismo e novos canais de expressão cultural, refletindo sobre suas potencialidades e controvérsias, como liberdade de expressão e seus reflexos na percepção de cidadania dos jovens.

Com Vitor Souza Lima Blotta, professor de Ética e legislação do Jornalismo na ECA-USP e pesquisador associado ao NEV. Vice coordenador do grupo Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP).
 Com Eduardo Marangoni Canesin, sociólogo formado pela USP, pesquisador do NEV-USP e pesquisador-graduado do grupo Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP).

(Foto: Titi Maravilha)

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do inicio da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Palestrantes

Bruno Paes Manso

Bruno Paes Manso

Doutor em Ciência Política (USP). Atualmente é pesquisador-pleno do grupo de pesquisa Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP) e realiza pesquisa de Pós-Doutorado no NEV-USP.
(Foto: Filipe Araujo)

Marcelo Batista Nery

Marcelo Batista Nery

Sociólogo (USP) e tecnólogo (INPE), com doutorado sanduíche em UC Berkeley, EUA. Atualmente desenvolve pesquisas no NEV-USP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Aline Mizutani

Aline Mizutani

Pesquisadora do NEV-USP, mestre em Psicologia pela USP

Renan Theodoro

Renan Theodoro

Pesquisador do NEV-USP, mestre em Sociologia pela USP.

Sérgio Adorno

Sérgio Adorno

Doutor em Sociologia (USP) e professor titular (FFLCH/USP). Foi presidente da ANDHEP, coordenador científico do NEV-CEPID/USP e diretor da FFLCH. É fundador e coordenador científico do NEV-USP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Vitor Souza Lima Blotta

Vitor Souza Lima Blotta

Professor de Ética e legislação do Jornalismo na ECA-USP e pesquisador associado ao NEV. Vice coordenador do grupo Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP).

Eduardo Marangoni Canesin

Eduardo Marangoni Canesin

Sociólogo formado pela USP, pesquisador do NEV-USP e pesquisador-graduado do grupo Jornalismo, Direito e Liberdade (ECA-USP/IEA-USP).

Data

09/05/2016 a 18/05/2016

Dias e Horários

Segundas e quartas, 19h30 às 21h30

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira