Atividades

Anita Malfatti - artista e mulher com deficiência

Diversos 22
Diversos 22: Quem foi Anita Malfatti? Entre a história da arte e das pessoas com deficiência

Voltar para o início Diversos 22: Quem foi Anita Malfatti? Entre a história da arte e das pessoas com deficiência

Programa

Com a necessidade de rompimento de uma perspectiva/lógica normativa que segrega artistas com deficiência a espaços discursivos segregados, os 4 encontros propostos visam trilhar encruzilhadas que partam do reconhecimento da identidade de pessoa com deficiência da artista Anita Malfatti.

O que a reinvindicação dessa identidade representa para a luta anticapitalista? Além de artista e professora, Anita enfrentou socialmente barreiras criadas por um país de raízes positivistas, onde ideais eugenistas eram disseminados por escritores brasileiros, médicos estrangeiros e tantos outros homens pertencentes as elites. O que ocasiona o apagamento de sua identidade enquanto pessoa com deficiência. Por qual razão ao pensarmos em representatividade de artistas com deficiência pensamos antes em Frida Kahlo e esquecemos de Anita Malfatti?

Você conhece a Ancestralidade def. (de pessoas com deficiência)? Para compreender os caminhos que levaram ao apagamento de identidades def. nas artes visuais, vamos encruzilhar momentos da história da arte e do movimento social das pessoas com deficiência, tendo como foco a trajetória de vida da artista Anita Malfatti. Reconhecer a trajetória dessa artista brasileira é romper com a normalização da ausência de artistas dissidentes no ensino e estudo da história da arte, é abrir caminhos para um ensino que converse com as realidades sociais e atente às questões de identidade, como força de representatividade e estímulo à iniciação artística para corpas/corpes/corpos não normatives.

Aula 1 | 23/6 - Os caminhos de Anita: 1889 - a compreensão do que era
deficiência no ano de nascimento de Anita Malfatti - com Desiree Helissa
Descrição: Para compreender a vivência de Anita Malfatti a partir do entendimento do capacitismo estrutural, precisamos compreender como as pessoas com deficiência eram vistas desde o período do nascimento da artista.
1 - Modelo médico de entendimento da pessoa com deficiência;
2 - Como eram retratadas as pessoas com deficiência no período do nascimento de Anita Malfatti?
3- Como as pessoas com deficiência eram tratadas pela sociedade nesse
período?

Aula 2 | 30/6 - Anita Malfatti e sua trajetória artística - com Regina Teixeira de
Barros
Descrição: Para iniciarmos nosso ciclo, partimos ao encontro das obras de Anita Malfatti, aprofundando as reflexões sobre sua trajetória e marco na história da arte.
1- Os principais trabalhos de Anita Malfatti;
2- Quais suas características principais?
3- O que foi o movimento modernista? Qual a importância de Anita Malfatti nesse processo?

Aula 3 | 07/7 - Anita e sua primeira exposição individual - quando uma corpa
política expõem - com Desiree Helissa
Descrição: Um encontro com trechos do diário de Anita Malfatti e sua preparação para sua primeira individual e as reverberações dessa exposição.
1- Aproximação com Anita, trechos de seu diário;
2- A exposição e alguns dos trabalhos exibidos;
3- "Paranoia ou Mistificação?", Monteiro Lobato critica a Arte Moderna
4- Quem era Monteiro Lobato? E suas referências eugenista?

Aula 4 | 14/7 - Anita e pertencimento - com Desiree Helissa e Regina Teixeira
de Barros
Descrição: A atuação de Anita no movimento modernista e sua importância na
história da arte e para a representatividade do movimento anti-capacitista.
1- O feminismo no Brasil e o feminismo na latina américa - Levantando questões:
Por que razão Frida Kahlo tem sido lembrada antes de Anita Malfatti quando
pensamos em representatividade de mulheres com deficiência nas artes?
2- Ancestralidade def. e os caminhos abertos por ela - Anita Malfatti como
ancestral.
3- O que aproxima Anita de outras artistas de seu tempo?
4- Momento de perguntas e devolutivas.

Obs: O participante precisa ter celular e computador e conhecer os princípios básicos para uso desses equipamentos. Após a conclusão da sua inscrição on-line na atividade e/ ou curso, você receberá por e-mail um link de acesso à Plataforma onde será realizada a atividade e/ou curso, com até 1 (um) dia de antecedência da data de início. O acesso também poderá ser realizado através do web navegador de sua preferência.

Os encontros em ambiente on-line não são gravados, não sendo disponibilizados seus registros para posterior visualização.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 26/5 no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc ou presencialmente em qualquer unidade do Sesc São Paulo. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

*Este curso será 100% on-line. Ao término, você poderá solicitar sua declaração de participação pelo e-mail declaracao.cpf@sescsp.org.br

**Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, faça a solicitação pelo e-mail centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br, justamente após a conclusão e efetivação do pagamento de sua inscrição, e com pelo menos 48 horas de antecedência do início da atividade.

O cancelamento poderá ser realizado com até 48 horas antes do início da atividade. Encaminhar e-mail para centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br e solicitar o cancelamento

(Arte: Divulgação)

Palestrantes

Regina Teixeira de Barros

Regina Teixeira de Barros

Doutora em Estética e História da Arte pela USP. Foi professora de História da Arte e Estudos sobre Museus na Faculdade Santa Marcelina (2002-2016). Coordenou a equipe de pesquisa e a edição do Catálogo Raisonné Tarsila do Amaral (2006-2008). Foi curadora da Pinacoteca do Estado de São Paulo (2003-2015) e desde 2016 é pesquisadora e curadora independente, realizando exposições sobre arte do século 20 e contribuindo em publicações que visam a revisão da historiografia sobre a arte moderna no Brasil. Em 2018 recebeu prêmios da ABCA e da APCA pela mostra Anita Malfatti: 100 anos de arte moderna (MAM-SP, 2017). Em 2021 curou a exposição Moderno onde? Moderno quando? (MAM-SP) em parceria com Aracy Amaral.
(Foto: Paulo Portella Filho)

Desiree Helissa

Desiree Helissa

Graduada em Artes Visuais, artista-bordadeira e educadora. Trabalha com arte e educação na parte de mediação e coordenando educativos em diversas instituições culturais de SP. Sua pesquisa envolve: bordado, palavra, identidade, ancestralidade def., deslocamento e corpo. Integra os coletivos: Filomena, Coletivo Feminista Helen Keller de mulheres com Deficiência, Yoga Para todes Brasil, Produz o programa EntreTecer do Portal Fruta Preta. Atualmente, dá aulas de Yoga, está na coordenação educativa da ocupação Estamos Aqui, é educadora e consultora de acessibilidade na Casa de Cultura do Parque e Articuladora da Área de Acessibilidade e Redes de Apoio do Programa Vocacional 2022.
(Foto: Gabriel Bratti)

Data

23/06/2022 a 14/07/2022

Dias e Horários

Quintas, 19h às 21h.

Curso On-line

Inscrições a partir das 14h do dia 26/5, até o dia 21/6.
Enquanto houver vagas.

Local

Plataforma On-line ou web navegador de sua preferência.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora