Atividades

A importância da audiodescrição para a inclusão cultural de pessoas com deficiência visual

Gestão Cultural
Fundamentos da Audiodescrição para Atividades Culturais

Voltar para o início Fundamentos da Audiodescrição para Atividades Culturais

Programa

No eixo Rio-São Paulo, principalmente, e em algumas cidades como Recife e Porto Alegre, os produtos audiovisuais e espetáculos, incentivados por políticas públicas de acessibilidade, têm sido apresentados com mais frequência com audiodescrição.

Começamos a perceber o tamanho e a importância desse novo público consumidor de cultura que precisa de recursos comunicacionais para ter acesso à arte. O público com deficiência que passa a frequentar cinemas, teatros e outros espaços culturais, anteriormente pouco visitados, é perceptível e cresce a cada dia.

Por outro lado, sabemos que muitas pessoas com deficiência visual, muitos produtores culturais, diretores e distribuidores ainda desconhecem ou pouco sabem sobre o recurso, o que aponta para a necessidade de maior divulgação e circulação da informação.

Neste sentido, o curso discutirá implementação da audiodescrição em espaços culturais, abordando as possíveis e necessárias estratégias de divulgação de espetáculos e produtos audiovisuais acessíveis para a formação de plateia, os critérios para seleção e avaliação de serviços, os materiais necessários para a elaboração de roteiros, os profissionais envolvidos, a audiodescrição de imagens estáticas para comunicação virtual, com aulas expositivas dialogadas, atividades práticas, exibição de vídeos e compartilhamento de experiências.

Descrição: Fotografia colorida, em primeiro plano, de Sandra Lima ao lado da amiga Penha, ambas sorridentes aplaudem o espetáculo "A Visita da Velha Senhora". Ao fundo, a plateia lotada de espectadores.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Raoni Reis)

Palestrantes

Lívia Maria Villela de Mello Motta

Lívia Maria Villela de Mello Motta

Audiodescritora e formadora de audiodescritores desde 2004, com mestrado e doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC de São Paulo. Fez parte de seu doutorado na Universidade de Birmingham, Reino Unido. Foi responsável pela exibição da primeira peça e da primeira ópera com audiodescrição no Brasil. Desde então vem implementando o recurso de acessibilidade comunicacional em filmes, peças teatrais, óperas, espetáculos de dança, shows, espetáculos de circo, stand ups, musicais, além de eventos religiosos, acadêmicos e sociais. Coordenou o 1º Curso de Especialização em Audiodescrição pela Universidade Federal de Juiz de Fora que formou 32 especialistas para atuarem em diversas regiões brasileiras.

Descrição: Lívia tem olhos claros e cabelos louros, que estão semi presos. Ela está sorrindo, usa óculos, e veste uma blusa bege. Está sentada e ao fundo da foto há uma estante de madeira.

(Foto: Catita Alves)

 

Bibliografia

ARAÚJO, Vera Lúcia Santiago; ADERALDO, Marisa Ferreira (org.) Os novos rumos da pesquisa em audiodescrição no Brasil. Curitiba: Editora CRV, 2013.

BENECKE, B. (2007) Audio Description: Phenomena of Information Sequencing.MuTra 2007 - LSP Translation Scenarios: Conference Proceedings. 
Munich/Saarbrücken.

HURTADO, C. J. (ed.). Traducción y accesibilidad. Subtitulación para sordos y audiodescripción para ciegos: nuevas modalidades de Traducción Audiovisual. Frankfurt AM Main: Peter Lang, 2007.

MOTTA, L. M. V. Audiodescrição na Escola: Abrindo Caminhos para Leitura de Mundo. 2016. Pontes Editora. Campinas.

MOTTA, Livia Maria Villela de Mello; ROMEU FILHO, Paulo (org.) Audiodescrição: transformando imagens em palavras. São Paulo: Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência, 2010.

SANTAELLA, L. Leitura de Imagens. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2012. (Coleção: Como eu ensino).

SANTAELLA, L. Linguagens Líquidas na Era da Mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

Data

07/05/2019 a 29/05/2019

Dias e Horários

Terças e Quartas, 19h às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 25 de Abril, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 24,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 40,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 80,00 - inteira