Atividades

A revolução sexual dentro da Revolução

Homossexualidade e Dissidência em Cuba

Voltar para o início Homossexualidade e Dissidência em Cuba

Programa

As esquerdas sempre tiveram uma relação ambígua com as sexualidades dissidentes. Geralmente referenciadas em teorias sociais que não problematizavam - e até mesmo reproduziam - padrões normativos de gênero e de sexualidade, durante todo o séc. XX, os movimentos progressistas demoraram para reconhecer a importância dos direitos e liberdades sexuais em suas agendas políticas.

A revolução cubana é um exemplo privilegiado para observar as complexas relações entre o socialismo e a diversidade sexual. Assim, pretende-se analisar as tensões e deslocamentos entre proibição, tolerância e promoção da cidadania LGBT pelo regime cubano.

29/4 - Revolução, literatura e homoerotismo em Cuba
A vida e a obra dos escritores homossexuais cubanos Reinaldo Arenas e Severo Sarduy e o uso da literatura como ferramenta de ação e resistência, que desestabiliza dicotomias político-discursivas prevalentes, sobretudo, entre as décadas de 1960 e 1980
Com Jorge Luiz Ribas e Antonio Andrade.

30/4 - "Fresa y chocolate" e os avanços do movimento LGBT em Cuba
Partindo do estranhamento gerado pelo filme cubano "Fresa y chocolate", bem como dos contextos sociais a ele relacionados, será feita uma reflexão histórica do processo de controle e normalização social dos corpos e afetos não hegemônicos por que passou o regime autoritário castrista entre os anos 1960-1980 e dos avanços mais recentes do movimento LGBT na ilha.
Com Douglas Pinheiro e Renan Quinalha.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Ilustração: Darwine)

Palestrantes

Renan Quinalha

Renan Quinalha

Professor de Direito da Unifesp, advogado e ativista no campo dos direitos humanos. Professor visitante na Unicamp (2018). Coorganizou as obras "Ditadura e Homossexualidades: repressão, resistência e a busca da verdade" (EdUFSCar, 2014) e "História do Movimento LGBT no Brasil" (Alameda, 2018).
(Foto: Acervo Pessoal)

Jorge Luiz Ribas

Jorge Luiz Ribas

Mestre e graduado em História pela Universidade Estadual de Montes Claros. Sua área de interesse envolve Literatura, Memória e expressões políticas na América Latina.
(Foto: Acervo Pessoal)

Antonio Andrade

Antonio Andrade

Professor da UFRJ. Atua no Programa de Pós-graduação em Letras Neolatinas da UFRJ. Sua tese de doutorado pela UFF intitula-se "Por uma comunidade desejante: um estudo sobre Néstor Perlongher e Severo Sarduy".
(Foto: Acervo Pessoal)

Douglas Pinheiro

Douglas Pinheiro

Doutor em Direito pela UnB. Professor da Faculdade de Direito e do Programa de Pós-Graduação em Direito (Mestrado/Doutorado) da UnB.
(Foto: Bruno Cavalcanti)

Data

29/04/2019 a 30/04/2019

Dias e Horários

Terça, 19h30 às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de Março, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora