Atividades

A música psicodélica brasileira da Tropicália ao Paêbirú

Contextos
Lindo Sonho Delirante: A música psicodélica brasileira

Voltar para o início Lindo Sonho Delirante: A música psicodélica brasileira

Programa

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.
 
O período de 1968 a 1975 foi um dos mais incríveis e inspirados da música psicodélica brasileira. Em cinco encontros serão analisadas as origens do gênero musical, suas obras fonográficas fundamentais e as trajetórias de artistas e bandas que expandiram a mente em nome da arte, em plena era de sangrenta repressão militar e de extremo preconceito social.

Programação:

24/11 - Tropicaos
Influenciados pelos Beatles, uma nova geração de músicos e compositores brasileiros protagonizou uma antropofagia literalmente tropical, dando vazão a Tropicália, o pioneiro movimento psicodélico brasileiro por excelência.
Com Bento Araújo e convidado Fábio.

30/11 - Fusão experimental
Com o sucesso da Tropicália e o mundo pensando em tecnicolor, até os bossanovistas passaram a flertar com o rock psicodélico. Com o Clube da Esquina, o Brasil passou a trilhar também o caminho do rock progressivo. Logo a cena estava mais experimental do que nunca.
Com Bento Araújo e convidado Sergio Hinds.

1/12 - O glitter tropical e o rock marginal
O Carnaval ganhava ares de Laranja Mecânica, jogando Dzi Croquettes, Stanley Kubrick, David Bowie, Glauber Rocha, Secos & Molhados e Arnaldo Baptista no mesmo caldeirão lisérgico.
Com Bento Araújo e convidado Pedro Baldanza.

7/12 - A linguagem visual do rock psicodélico brasileiro
Um passeio pela arte gráfica delirante dos grandes álbuns da psicodelia tupiniquim.
Com Bento Araújo.

8/12 - A psicodelia nordestina
Através de alucinógenos, contatos extraterrenos, folclore local e a absoluta falta de recursos, surgiu uma cena psicodélica e brasileira por natureza. Do fértil "udigrudi" nordestino pintaram nomes que anos depois sacudiram a MPB.
Com Bento Araújo e convidado Paulo Rafael.

Lançamento do livro “Lindo Sonho Delirante: 100 discos psicodélicos do Brasil (1968-1975)”

Bento Araújo, idealizador do projeto tem um recadinho para todos:



As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

(Ilustração: Capa do livro "Lindo Sonho Delirante").

Palestrantes

Bento Araujo

Bento Araujo

Autor dos livros Lindo Sonho Delirante vol.1 e vol.2, editor da revista poeira Zine e produtor do podcast poeiraCast. Jornalista e crítico musical atuou como freelancer na Folha, Estadão, Rolling Stone, Bizz etc.
(Foto: Acervo Pessoal)

Fábio

Fábio

Cantor e compositor. Seu primeiro single foi a canção "Lindo Sonho Delirante" (1968), composta com Carlos Imperial. Compôs com Tim Maia. Gravou 23 discos.
(Foto: Acervo Pessoal)

Paulo Rafael

Paulo Rafael

Instrumentista (violonista e guitarrista). Iniciou nos anos 70, na banda Ave Sangria (1969). Integra a banda de Alceu Valença desde 1975 e a Banda Eletro Fluminas. Assinou a produção musical de "O baile perfumado", de Lírio Ferreira e Paulo Caldas.
(Foto: Divulgação).

Pedrão Baldanza

Pedrão Baldanza

Compositor, produtor, instrumentista e fundador do Som nosso de cada dia (1972). Como contrabaixista gravou e fez shows com diversos artistas brasileiros. Atualmente se apresenta com o Pedro Baldanza trio, o Projeto Preto Véio e toca com Sá e Guarabyra.
(Foto: Jane Monteiro)

Sérgio Hinds

Sérgio Hinds

Guitarrista. Cantor. Em 1969 formou o grupo O Terço (1969). Em 1979, o grupo se dissolveu e lançou-se em carreira solo. Porém, 3 anos depois, reativou o grupo e só retornaria a fazer outro trabalho solo, em 1996.  Participou de shows e gravações de vários artistas.
(Foto: Jane Monteiro)

Data

24/11/2016 a 08/12/2016

Dias e Horários

Quartas e Quintas, 19h às 21h30

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de outubro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira