Atividades

O jogo enquanto espaço capaz de fomentar as mais diversas culturas

Cursos On-Line
Lugar de Jogo - Interfaces entre jogo, arte e cultura

Voltar para o início Lugar de Jogo - Interfaces entre jogo, arte e cultura

Programa

Tomado como espaço potente para a produção e fomento cultural, o game assume, enquanto mídia, um potencial relevante nos processos de educação informal.

Com o advento da internet e da auto-publicação, pautas que poderiam ficar fechadas à grupos locais, tomam a possibilidade de serem conhecidas e discutidas globalmente. Assumindo uma posição que supera o vislumbramento do jogo enquanto cultura e já o realiza de maneira muito prática, em nossa sociedade, o ciclo de debates "Em jogo: interfaces entre jogo e cultura" busca fortalecer grupos e pessoas que tomam o jogo como espaço de apresentação de pautas interseccionais.

Trabalhos que representam a diversidade cultural e propõem a ruptura do processo de produção de conhecimentos. Obras que reivindicam o protagonismo de seu lugar de fala, e que utilizam o game como meio de expressão.

17/11 das 16h às 18h
Mesa 1 - Em jogo: Interfaces entre jogos, arte e cultura 
Bate-papo acerca de possíveis compreensões sobre o conceito de jogo, terminologias, compreensão conceitual e processos de desenvolvimento, circulação e as possíveis interfaces entre jogos, arte e cultura pensadas para o ciclo de debates.
Com Lúcia Leão e Flávia Gasi.
Mediação: Jaderson Souza.

19/11 das 16h às 18h
Mesa 2 - Videogames no ensino e produção acadêmica: quem pode criar jogos?
Nesta mesa, o diálogo envolve questões sobre o ensino, a produção acadêmica e as temáFcas culturais nos games. Trata também de como as universidades têm preparado os alunos para lidar com pautas culturais e políticas no meio.
Com Alan Richard e Thais Weiller.
Mediação: Anita Cavaleiro.

24/11 das 16h às 18h
Mesa 3 - Jornalismo e mídia nos jogos digitais
Bate-papo sobre os impactos na construção do imaginário de jogadores e jogadoras a parFr da produção de conteúdo em mídia especializada de jogos digitais. A mesa propõe uma reflexão acerca do papel fundamental da mídia na construção dos símbolos e valores culturais, para além de pautas ligadas apenas às lógicas comerciais da indústria de games.
Com Carol Costa e Luiz Queiroga.
Mediação: João Varella.

26/11 das 16h às 18h
Mesa 4 - Gênero, sexualidade e jogos
Bate-papo sobre as perspecFvas atuais em relação a toxicidade das comunidades de jogos. Como alguns exemplos de jogos estão tratando pautas de gênero e sexualidade em seu design. E quais as relações entre o lugar de fala destes produtores com as obras.
Com Lucas Goulart e Victória Invicta.
Mediaçã: Beatriz Blanco.

1/12 das 16h às 18h
Mesa 5 - Jogos, resistência e interseccionalidade
Este encontro apresenta possíveis relações entre jogos digitais e gênero, raça e classe. Debate maneiras de como as mecânicas de jogos se relacionam com ideologias e construções culturais de um lugar, assim como formas de potencializar discussões relacionadas à pautas de resistência a partir dos jogos digitais.
Com Julia Stateri e Eliane Betoocchi.
Mediação: Tainá Felix.

Obs: O participante precisa ter celular e computador e conhecer os princípios básicos para uso desses equipamentos. Após a conclusão da sua inscrição on-line na atividade e/ ou curso, você receberá por e-mail um link de acesso à Plataforma Microsoft Teams, onde será realizada a atividade e/ou curso, com até 1 (um) dia de antecedência da data de início. O acesso também poderá ser realizado através do web navegador de sua preferência.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 28/10, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.


*Este curso será 100% Online. Após o encerramento, será possível solicitar sua declaração de participação, enviando um email para declaração.cpf@sescsp.org.br

(Arte: Walter Cruz)

Palestrantes

Alan Richard da Luz

Alan Richard da Luz

Doutor em design (FAU-USP) e pesquisador na área de game studies há mais de quinze anos, sendo autor de artigos premiados na área e do livro "Videogames: História, Linguagem e Expressão Gráfica". Também atua como tradutor de publicações na área de game design. É professor de graduação na Universidade Anhembi Morumbi, nos cursos de design, onde lida com as questões humanas da cultura dos games, também é professor de pós graduação na ECA-USP no curso Arte e Educação: Teoria e Prática.
(Foto: Acervo Pessoal)

Anita Cavaleiro

Anita Cavaleiro

Pesquisadora, ilustradora e arte-educadora. Formada em Artes Visuais (IA-UNESP) e Mestre em Artes Visuais (ECA-USP), foi curadora do FILE Games (2013-2015), docente na pós-graduação em Design de Interação e UX no IED (2018-2019), e atualmente é educadora de Tecnologias e Artes no Sesc e docente no curso de Tecnologia em Jogos Digitais na FMU. Seus principais interesses de pesquisa e produção são jogos experimentais e narrativas visuais e sua relação com o ensino formal e não-formal.
(Foto: Acervo Pessoal)

Beatriz Blanco

Beatriz Blanco

Mestra em Artes- Modalidade Artes Visuais (UNICAMP), bacharel em Comunicação Social- Habilitação em Midialogia (UNICAMP). Atuou profissionalmente como designer e infografista em sites de notícias, com foco em negócios, meio ambiente e tecnologia, e atualmente como jornalista e podcaster especializada em jogos digitais e comportamento online. Trabalha com temas relacionados à cultura dos jogos digitais e discursos ativistas em relação a gênero e sexualidade, com foco no movimento feminista e na representação feminina no game design.
(Foto: Acervo Pessoal)

Carol Costa

Carol Costa

Apresentadora e editora-assistente no IGN Brasil, formada em jornalismo (PUC-SP). Já trabalhou em produção de TV sobre games e hoje, além de comandar o Daily Fix -- programa diário de notícias sobre games e cultura pop --- é uma das responsáveis pelas produções de vídeos e reviews do IGN Brasil.
(Foto: Acervo Pessoal)

Eliane Bettocchi

Eliane Bettocchi

Professora associada do Bacharelado Interdisciplinar em Artes e Design do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora. Coordena o grupo de pesquisa Histórias Interativas: estudo e projeto de ludonarrativas e o Laboratório Interdisciplinar de Linguagens para licenciaturas da UFJF. Foi consultora de Design da Cátedra Unesco de Leitura (PUC-Rio), onde coordenou projeto de formação de professores de ensino médio com apoio da Faperj. Atuou por 19 anos como profissional de ilustração e design gráfico, direção de arte e game design, com ênfase em jogos narrativos comerciais e educacionais. Pós-graduação lato sensu em Teoria da Arte (UERJ) Mestrado e Doutorado (2008) em Design (PUC-RJ).
(Foto: Acervo Pessoal)

Flávia Gasi

Flávia Gasi

Doutora e Mestre pela PUC-SP no programa de Comunicação e Semiótica. Sua dissertação de mestrado foi ampliada para se tornar o livro Videogames e Mitologia. Atualmente é CEO da Forja, sócia do blog Garotas Geeks, fundadora do selo literário Bast! Editorial e colunista no site UOL TAB. Com vinte anos de experiência em jornalismo e comunicação no mercado gamer e de cultura pop, fundou um grupo de estudos chamado JOI – Jogos e Imaginário, e dá aulas de narrativa.
(Foto: Acervo Pessoal)

Jaderson Souza

Jaderson Souza

Doutorando em Humanidades, Direitos e outras LegiFmidades pelo Diversitas/FFLCH/USP. Possui Pós-Graduação em Produção e Programação de Games pelo SENAC (2007. Fundador e presidente da Ong Jogos pela Educação, à qual evoluiu para a empresa Game e Arte, trazendo toda a experiência na área desde 2009.
(Foto: Acervo Pessoal)

João Varella

João Varella

Jornalista formado e pós-graduado pela PUCPR, É fundador da editora Lote 42 e das livrarias Sala Tatuí e Banca Tatuí. Produz eventos do circuito de publicações independentes, como a Feira Miolo(s) (Biblioteca Mário de Andrade), Printa-Feira (Sesc 24 de Maio), entre outros. Escreveu os livros 42 Haicais e 7 Ilustrações, A Agenda, Curitibocas e Videogame, a Evolução da Arte. Jornalista, produziu reportagens para veículos como UOL, Folha de S.Paulo, IstoÉ Dinheiro e El Economista América.
(Foto: Rafael Roncato)

Julia Stateri

Julia Stateri

Doutora em Artes Visuais (IA-UNICAMP), mestra em Educação, Arte e História da Cultura (Mackenzie) e bacharel em Design Gráfico pela Faculdade de Comunicação e Artes  (Senac-SP). Pesquisadora de pós-doutorado pelo programa TIDD- PUC SP, coordenadora de cursos de Pós-graduação no Senac Campinas e fundadora da produtora cultural Oficina Lúdica.
(Foto: Acervo Pessoal)

Lucas Goulart

Lucas Goulart

Doutor e mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com graduação em Psicologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Tem interesses de pesquisa principalmente nos seguintes temas gênero, sexualidade, teoria queer, jogos digitais e novas tecnologias de informação.
(Foto: Acervo Pessoal)

Lúcia Leão

Lúcia Leão

Coordenadora do Programa de Pós Graduação em Comunicação e Semiótica (COS, PUC-SP), professora, artista, escritora, tradutora e curadora. Pós Doutora em Artes (UNICAMP); Doutora e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP).Possui Pós-Graduação em Ação Cultural (ECA-USP) e Bacharelado em Artes Plásticas (FASM). Autora de vários livros, entre eles: O labirinto da hipermídia; O chip e o caleidoscópio: re?exões sobre as novas mídias e Processos do Imaginário. Seus interesses de pesquisa envolvem: comunicação e cultura, arte e educação, games, fotogra?a, audiovisual, imagem e imaginário, ciência e tecnologia. É Líder do InterLab: Grupo de Pesquisa em Comunicação e Criação nas Mídias, CCM, PUC-SP, CNPq.
(Foto: Acervo Pessoal)

Luiz Queiroga

Luiz Queiroga

Jornalista e produtor multimídia, atua como repórter de esportes eletrônicos na ESPN Brasil e já esteve na cobertura de esportes tradicionais, com trabalhos por redações como Diário LANCE! e BandSports. Posteriormente, especializou-se nos esports, quando atuou como analista de conteúdo e roteirista por ESL Brasil e BBL, onde se dedicou ao Rainbow Six Siege.
(Foto: Acervo Pessoal)

Tainá Felix

Tainá Felix

Pós-Graduada em Gestão Cultural pelo Senac-SP. Bacharel em Teatro pelo curso de Comunicação das Artes do Corpo, na PUC/SP. É atriz formada pelo Teatro Escola Macunaíma (2007). Atuou como professora de iniciação teatral na InsFtuição de ensino Colégio Beka e como atriz mediadora da Oficina Livre de Teatro para adolescentes, na ONG Casa Clamor Cavanis, sob o convênio da Secretaria de Cultura da cidade de São Paulo. Atuou como parecerista no Edital de Games do Ministério da Cultura (2018). Produtora dos jogos "A Nova Califórnia" e “Amora”.
(Foto: Acervo Pessoal)

Thais Weiller

Thais Weiller

Designer de jogos e professora de Game Design na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Mestre em Ciências da Comunicação (ECA-USP), estudando a relação entre o jogador e o game design de um jogo. Possui graduação em Jornalismo e Design de Moda pelo Centro Universitário de Maringá.
(Foto: Acervo Pessoal)

Victor Hugo/ Victória Invicta

Victor Hugo/ Victória Invicta

Desenvolvedora de games focada principalmente no público masculino gay e fundadora do Male Doll Studio. Mestranda em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista com MBA em Comunicação e Marketing e Especialista em Design de Interação, ambas pela PUC-MG. Bacharel em Design de Jogos e Entretenimento Digital (UNIVALI). Pesquisa plataformas de jogos como tecnologias de gênero, gênero e sexualidade, queer games e relações entre jogos e consumo.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

17/11/2020 a 01/12/2020

Dias e Horários

Terças e Quintas, 16h às 18h.

Curso 100% online

Inscrições a partir das 14h do dia 28/10

Local

Em Casa

Valores

Grátis