Atividades

Estudos sobre o pensamento

Perspectivas
Matrizes do Pensamento Contemporâneo: Arte, Subjetividade e Política

Voltar para o início Matrizes do Pensamento Contemporâneo: Arte, Subjetividade e Política

Programa

Temas e autores relevantes para a construção do pensamento contemporâneo nas diferentes linhagens. De onde vem cada pensamento? Com quem eles dialogam atualmente? O que esses temas e autores projetam para o mundo em que vivemos?

Organizadora: Tania Rivitti.

8/5 - Nise da Silveira e a Crítica Psicanalítica
A psicanálise nas vanguardas modernistas e dos anos 1960, através do exame da vida e da obra da psiquiatra brasileira Nise da Silveira é tema desse encontro. Analisando seu trabalho junto ao museu das imagens do inconsciente, pretende-se situar o papel da psicanálise na constituição da tradição crítica brasileira
Com Christian Dunker.

15/5 - Gilda de Mello e Souza: da Sociologia à Estética
Gilda de Mello e Souza desenvolveu duas especialidades, chegando a dominar os campos da Sociologia e da Estética. Para avaliar sua obra e sua atuação profissional, mostra-se fundamental compreender as conexões entre as duas especialidades, bem como sua transição entre ambas.
Com Walnice Nogueira Galvão.

22/5 - A função do luto na filosofia política de Judith Butler
Discutir a centralidade do luto no pensamento de Judith Butler e analisar sua abordagem política contemporânea, trazendo o debate para o cenário brasileiro em que luto e memória se entrelaçam como categorias para pensar as diferentes formas de violência na sociedade.
Com Carla Rodrigues.

29/5- Agostinho e a filosofia do século XX
A obra de Agostinho de Hipona foi muito explorada no século XX por filósofos como Edmund Husserl, Martin Heidegger, Carl Jaspers, Hannah Arendt e Michel Foucault. Seu estilo filosófico, não sistemático e altamente elaborado literariamente, teve grande impacto numa época de crise dos sistemas tradicionais de pensamento. Seu modelo de interioridade foi visto como alternativa à concepção cartesiana de sujeito. Na palestra, serão analisados alguns traços comuns a essas leituras.
Com Lorenzo Mammì.

5/6- A democracia é possível? Aspectos gerais da filosofia política de Achille Mbembe
O ponto de partida é a hipótese filosófica mbembeana de que: no contexto neoliberal o sujeito está aprisionado no seu desejo. No mundo globalizado ocidental,  o racismo foi a condição de possibilidade do capitalismo e o neoliberalismo revitaliza os elementos centrais da escravização. Diante desse cenário, a democracia é possível? Uma sociedade democrática não pode prescindir de combater o seu maior rival, o racismo.
Com Renato Noguera.

12/6 - Foucault, a subjetividade e as heterotopias
Michel Foucault inaugura outra modalidade de praticar a filosofia, entendida como modo de vida ou como arte de viver, apontando para a tarefa de diagnosticar e modificar o presente. Colocando a subjetividade no centro de suas investigações, desfaz as barreiras que separam arte e ciência, abrindo espaço para experiências de reinvenção de si e de criação das heterotopias
Com Margareth Rago.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Carla Rodrigues

Carla Rodrigues

Professora de Ética no Departamento de Filosofia da UFRJ, pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (IFCS/UFRJ), onde vem se dedicando ao estudo do pensamento da filósofa Judith Butler. É autora, entre outros, de "Coreografias do feminino" (Editora Mulheres, 2009), e organizadora de "Problema de gênero", antologia de ensaios brasileiros (Funarte/2016).
(Foto: Acervo Pessoal)

Christian Dunker

Christian Dunker

Psicanalista, professor Titular do Instituto de Psicologia da USP junto ao Departamento de Psicologia Clínica. Publicou, entre outros, "Reinvenção da Intimidade" (Ubu, 2017).
(Foto: Acervo Pessoal)

Lorenzo Mammì

Lorenzo Mammì

Professor livre docente na área de filosofia medieval na FFLCH/USP. Escreve também sobre arte e música.
(Foto: Acervo Pessoal)

Margareth Rago

Margareth Rago

Professora do Departamento de História do IFCH da Unicamp. Publicou, entre outros, “Foucault, o Anarquismo e a História” (Achiamé, 2004); com A. Veiga Neto e L. Orlandi (Orgs), “Figuras de Foucault” (Autêntica, 2006) e “Foucault e as insurreições. É inútil revoltar-se?” (Editora Intermeios, 2017).
(Foto: Marina Rago)

Renato Noguera

Renato Noguera

Professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), pesquisador do Laboratório de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Leafro).
(Foto: Acervo Pessoal)

Walnice Nogueira Galvão

Walnice Nogueira Galvão

Professora Emérita da FFLCH-USP. Cerca de 50 livros publicados, sobre Guimarães Rosa, Euclides da Cunha, crítica literária e cultural. Ampla experiência como docente em universidades estrangeiras. Colaboradora assídua de jornais e revistas.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

08/05/2019 a 12/06/2019

Dias e Horários

Quartas, 19h30 às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 25 de Abril, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira