Atividades

Mulheres negras da área da tecnologia discutem brecha digital de gênero e raça

Perspectivas
Mulheres Negras nas tecnologias: porque tão poucas?

Voltar para o início Mulheres Negras nas tecnologias: porque tão poucas?

Programa

As TICs vêm se apresentando como um campo fértil para atuação de segmentos dos movimentos sociais como o de mulheres, que têm se apropriado de forma eficiente de recursos como as ferramentas online. O ciclo reúne diferentes profissionais e ativistas das áreas tecnológicas a fim de discutir a apropriação das TICs por mulheres negras e os usos que têm feito de ferramentas tecnológicas na articulação política, desenvolvimento de estratégias, disseminação de ideais e construção de redes de solidariedade.

Essa atividade faz parte da Ação em Rede Tecnologias Negras, ao longo do mês de outubro, com atividades em artes visuais e tecnologias e artes conduzidas por pessoas negras, que valorizem o protagonismo da pessoa negra e deem visibilidade para a relação dos artistas, cientistas, criadores, mestres populares e pesquisadores negros e negras com as tecnologias.

1. Tecnologia como exercício de cidadania
Com Lana de Souza, Thiane Neves e Eliane Oliveira.
Mediação de Sueli Feliziani.

2. Quem são as mulheres negras nas tecnologias?
Com Silvana Bahia e Zelinda dos Santos Barros.
Mediação de Natália Néris.

3. Porque tão poucas negras em carreiras tecnológicas
Com Ariane Cor e Karen Santos.
Mediação de Dulci Lima.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Arte: Marcelo D'Salete)

Palestrantes

Silvana Bahia

Silvana Bahia

Jornalista e pesquisadora na Pós-Graduação em Cultura e Territorialidades UFF. Diretora do Olabi e idealizadora do PretaLab.
(Foto: Acervo Pessoal)

Zelinda dos Santos Barros

Zelinda dos Santos Barros

Cientista social, ciberativista, Doutora em Estudos Étnicos e Africanos (CEAO/UFBA). Mestra em Ciências Sociais pela UFBA. Bacharela em Ciências Sociais pela UFBA.
(Foto: Acervo Pessoal)

Dulci Lima

Dulci Lima

Doutoranda em Ciências Humanas e Sociais na UFABC com a pesquisa "Conectad@s: O Feminismo Negro na Era da Sociedade da Informação". Mestra em Educação, Arte e História da Cultura pelo Mackenzie. Bacharel em História pela USP. Integra o Núcleo de Estudos Afrobrasileiros da UFABC. Pesquisadora em Ciências Sociais e Humanas no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Ariane Cor

Ariane Cor

Designer, ilustradora, programadora e estudante de Ciências Sociais na FFLCH - USP. Uma das cofundadoras do projeto Minas Programam.
(Foto: Acervo Pessoal)

Eliane Oliveira

Eliane Oliveira

Mestra em Ciências Sociais, pesquisadora do NEIAB/UEM, administradora do projeto Preta e Acadêmica, representante da Rede de Ciberativistas Negras do Paraná.
(Foto: Acervo Pessoal)

Karen Santos

Karen Santos

Designer gráfico, fundadora e proprietária da Neegrow. Atualmente trabalha desenvolvendo e coordenando projetos e iniciativas voltadas para design, tecnologia, inovação, UX design e movimentos sociais.
(Foto: Acervo Pessoal)

Lana de Souza

Lana de Souza

Jornalista, fundadora do Coletivo Papo Reto.
(Foto: Acervo Pessoal)

Thiane Neves

Thiane Neves

Doutoranda em Comunicação e Cultura Contemporâneas na UFBA, especialista em Gestão de Processos Comunicacionais pela ECA.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

05/10/2019 a 05/10/2019

Dias e Horários

Sábado, 10h às 17h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de setembro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora