Atividades

O que comemos nos conecta com o mundo. (Michael Pollan)

Contextos
O complexo ato de comer na atualidade

Voltar para o início  O complexo ato de comer na atualidade

Programa

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.


Tendo por eixo-norteador o livro “Cozinhar: uma história natural da transformação” (2014), do jornalista Michael Pollan, o curso pretende analisar a partir de três paradoxos contemporâneos (sintético X real, os chefs como celebridades e comer em casa X comer na rua), fenômenos relacionados a eles, tais como: a Arca do Gosto, um catálogo culinário mundial organizado pelo movimento Slow Food que identifica, localiza e descreve sabores de produtos ameaçados de extinção; a gourmetização, enquanto comida cotidiana codificada de “alta gastronomia”; e o conceito de gastro-anomia, cunhado pelo sociólogo Claude Fischler, o qual trata da atual ausência de regras relacionadas ao ato de comer.

Estão previstos debates ao final de cada encontro.


 


As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do inicio da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Palestrantes

Isabella Magalhães Callia

Isabella Magalhães Callia

Italianista, estudiosa das práticas alimentares da Roma Imperial, mestranda em Língua, Literatura e Cultura Italianas, FFLCH/USP e especialista em Gastronomia: História e Cultura pelo Centro Universitário Senac.

Bibliografia

ALBERT, Jean-Marc. Às mesas do poder. Dos banquetes gregos ao Eliseu. São Paulo: Senac, 2009.


 


BOURDIEU, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. Porto Alegre, Zouk: 2007.


 


CARNEIRO, Henrique. Comida e sociedade. Uma história da alimentação. Rio de Janeiro: Campus, 2003.


 


EZABELLA, Fernanda. Voltar à cozinha é um ato político, diz jornalista Michael Pollan, atração da FLIP. Serafina, São Paulo, s.p., 27 jul. 2014. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/serafina/2014/07/1490666-voltar-a-cozinha-e-um-ato-politico-diz-jornalista-michael-pollan-atracao-da-flip.shtml. Acesso em: 11 nov. 2014.


 


FISCHLER, Claude; MASSON, Estelle. Comer: a alimentação de franceses, outros europeus e americanos. Tradução Ana Luiza Ramazzina Guirardi. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2010.


 


GOLDENBERG, Miriam. Cultura e Gastro-anomia: psicopatologia da alimentação cotidiana. Entrevista com Claude Fischler. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 17, n. 36, p. 235-256, jul.-dez. 2011.


 


JAMIESON, Dale. Ética e meio ambiente, uma introdução. São Paulo: Senac, 2010.


 


MONTANARI, Massimo. Il cibo come cultura. Bari: Laterza, 2012.


 


PERULLO, Nicola. Il gusto come esperienza: saggio di filosofia e estetica del cibo. Bra: Slow Food, 2012.


 


POLLAN, Michael. Cozinhar, uma história natural da transformação. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.


 


POULAIN, Jean-Pierre. Sociologias da alimentação. Os comedores e o espaço social alimentar. Florianópolis: UFSC, 2004.


 


SLOW FOOD. Arca do Gosto. Livreto digital, Slow Food, 2013. Disponível em: http://www.slowfoodbrasil.com/publicacoes/705-livreto-a-arca-do-gosto.

Material

Ementa programática


Aula I


Introdução à História da Alimentação: as práticas alimentares e a comensalidade na Antiguidade mediterrânica; a normatização social através da alimentação; o valor moral da horta e o papel sacrificial da carne.


Aula II


Paradoxo I: sintético X real; o alimento deslocalizado e o fenômeno da Arca do Gosto.


Aula III


Paradoxo II: os chefs como celebridades; a sociedade de consumo e o fenômeno da gourmetização.


Aula IV


Paradoxo III: comer na rua X comer em casa; as perdas culturais e o conceito de gastro-anomia.

Data

04/02/2016 a 25/02/2016

Dias e Horários

Quintas, 19h30 às 21h30.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira