Atividades

Tópicos da opressão e da exploração das mulheres no capitalismo

Contextos
O Livro da vez - Calibã e a bruxa

Voltar para o início O Livro da vez - Calibã e a bruxa

Programa

Neste encontro, o coletivo Sycorax aborda brevemente alguns dos tópicos centrais do livro Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva, de Silvia Federici: a atualidade da caça às bruxas; acumulação primitiva de capital e trabalho reprodutivo; (des)colonização; violência de Estado; e luta pelo comum.

A proposta é conectar a pesquisa histórica sobre a caça às bruxas na Europa e na América, nas origens do modo de produção capitalista, com a atualidade das múltiplas formas de violência contra as mulheres em nossos territórios.

A figura da bruxa foi fundamentalmente uma criação que revestiu com uma aura mística e "maligna" mulheres que combateram a exploração de seus corpos e resistiram à expropriação de terras e bens comuns.

Como perceber e combater a demonização das lutas das mulheres nos tempos atuais?

Para debater a questão, serão abordados trechos da obra de Federici, junto a uma análise de documentos históricos e notícias da atualidade.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Coletivo Sycorax

Coletivo Sycorax

Sabá de mulheres que conjuram traduções. O nome remete à figura da bruxa da peça A Tempestade, de Shakespeare. Na primeira tradução realizada pelo coletivo, o livro Calibã e a Bruxa, de Silvia Federici, a bruxa – que na Tempestade se encontra confinada a um segundo plano – situa-se no centro da cena, enquanto encarnação de um mundo de sujeitos femininos que o capitalismo destruiu: a herege, a curandeira, a esposa desobediente, a mulher que se encoraja a viver só, a mulher obeah que envenenava a comida do amo e inspirava os escravos a rebelarem-se. Reivindicando esta figura, nas órbitas do ativismo, nos situamos.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

21/06/2019 a 21/06/2019

Dias e Horários

Sexta, 19h às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 28 de Maio, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 4,50 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 7,50 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 15,00 - inteira