Atividades

Criação teatral e contexto histórico

Contextos
O Teatro de Chico Buarque

Voltar para o início O Teatro de Chico Buarque

Programa

Chico Buarque é uma das personalidades mais destacadas da cultura brasileira, sendo alguém que reflete sobre a sociedade e suas questões desde quando despontou na carreira artística, ainda muito jovem, até a atualidade. O curso se baseia na discussão e análise dos textos teatrais escritos por ele nos anos 1960 e 1970, buscando identificar as principais características de suas peças e compreender sua relação com o contexto em que foram produzidas.

Também é de interesse do curso refletir sobre os múltiplos significados das peças de Chico Buarque até os dias de hoje, bem como sobre as várias adaptações que ajudam a rememorar o seu legado ao longo dos anos.

Serão analisadas as seguintes obras:

- Roda-viva (Chico Buarque, 1967/1968): entre a página e a cena
A primeira peça teatral escrita por Chico Buarque será analisada em diálogo com a encenação que a transformou num importante marco da história do teatro brasileiro, levada aos palcos em 1968 sob a direção de José Celso Martinez Correa. A ideia é observar como texto e cena se aproximam ou se afastam, sobretudo tendo em perspectiva a recepção crítica da época.

- Calabar, o elogio da traição (Chico Buarque e Ruy Guerra, 1973): a presença na ausência.
A análise da peça Calabar se debruçará sobre a forte "presença" de ausentes que a marca em duas instâncias: o protagonista que nunca aparece no palco e cujo nome, no entanto, é mencionado a todo momento, e a própria peça, que, tendo sua circulação vetada em todos os níveis após um peculiar processo de censura, se manteve fortemente presente na vida cultural brasileira dos anos 1970.

- Gota d'água (Chico Buarque e Paulo Pontes, 1975): reinventando a tragédia
Na terceira aula, analisaremos a peça Gota d'água buscando fazer uma ponte entre a tragédia grega que a inspirou (Medeia, Eurípedes, 431 a.C.), a montagem que obteve grande sucesso nos anos 1970 e a recente adaptação, Gota d'água [a seco], trazida aos palcos entre 2016 e 2017 com a direção do proeminente Rafael Gomes.

- Ópera do Malandro (Chico Buarque, 1978): deslocamento do protagonismo
A última peça escrita por Chico Buarque, que provavelmente tem o repertório musical mais conhecido do público, destaca-se no conjunto de sua obra também por ter sido adaptada para o cinema no ano seguinte à sua estreia nos palcos. Na aula, analisaremos a peça partindo da maneira como Chico Buarque construiu múltiplos protagonistas cujas vozes, ora dissonantes, ora convergentes, expõem um quadro crítico da sociedade brasileira.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Mariana Rosell

Mariana Rosell

Mestre em História Social, graduada e licenciada em História pela Universidade de São Paulo. Professora de História para os níveis fundamental e médio. Pesquisadora da História do Brasil e das Américas, estudiosa do teatro brasileiro e latino-americano.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

11/06/2019 a 02/07/2019

Dias e Horários

Terças, 19h às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 28 de Maio, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira