Atividades

Transições e trajetórias juvenis no mercado de trabalho brasileiro

Pesquisa em Foco
Os jovens brasileiros e os desafios do mercado de trabalho

Voltar para o início Os jovens brasileiros e os desafios do mercado de trabalho

Programa

O tema da inclusão de jovens no trabalho tem gerado amplo interesse, seja pela rapidez com que mudanças na economia e nas políticas publicas alteram as chances e a qualidade das oportunidades ocupacionais abertas aos jovens; seja pelo efeito desses impactos sobre a dinâmica das famílias; seja, ainda, pelo legado desses processos nas expectativas, representações e modos de vida dos próprios jovens.

Na Mesa Redonda abordaremos o tema sob diversos prismas. Partiremos da inserção no mercado de trabalho, refletindo sobre como as suas transições ocupacionais dos jovens deixam entrever o peso dos determinantes estruturais que desigualam os seus destinos. Mas, sabemos que a inserção laboral é apenas uma das transições importantes na passagem para a vida adulta; assim, ela deve ser capturada no entrecruze com as transições educacionais e as transições na condição familiar; este será um outro prisma a ser abordado.

Finalmente, vamos examinar os pontos de inflexão nas trajetórias com o intuito de entender como os jovens falam do processo de construir suas escolhas, constrangidos por eventos nas esferas do estudo, do trabalho e da família; a análise se deterá em especial nos jovens ditos "nem-nem", pela sua especial relevância no debate atual.

Essa pluralidade de portas de entrada terá um ponto de partida comum: os dados de um grande projeto - "A Transição da Escola para o Trabalho dos/das Jovens no Brasil", patrocinado pela Organização Internacional do Trabalho/Brasil, como parte de uma iniciativa internacional da OIT que estudou a realidade de 27 outros países. No Brasil, o estudo se desenvolveu em duas etapas.

Em junho de 2013 foi realizada uma ampla pesquisa nacional por amostra representativa em que foram ouvidos 3.288 jovens, em entrevistas pessoais e domiciliares, em 160 municípios. Posteriormente, entre outubro e novembro de 2015, num estudo qualitativo em profundidade, foram realizadas 32 entrevistas semiestruturadas em São Paulo.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Arte: Divulgação)

Palestrantes

Gustavo Venturi

Gustavo Venturi

Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP), onde é também Professor do Programa de Pós-Graduação e do Departamento de Sociologia.

Murillo Marschner Alves de Brito

Murillo Marschner Alves de Brito

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), onde é também Professor do Departamento de Sociologia.

Nadya Araújo Guimarães

Nadya Araújo Guimarães

Doutora em Sociologia pela Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM), e Professora Titular Sênior do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo, além de pesquisadora do CNPq associada ao CEBRAP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

25/09/2019 a 25/09/2019

Dias e Horários

Quarta, 19h30 às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 27 de agosto, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 4,50 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 7,50 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 15,00 - inteira

Inscreva-se agora