Atividades

Patrimônio cultural urbano: a construção da memória e os processos de resistência

Contextos
Patrimônio e Resistência: entre discursos e políticas de preservação

Voltar para o início Patrimônio e Resistência: entre discursos e políticas de preservação

Programa

Nas últimas décadas, a expansão do conceito de patrimônio cultural e a participação de diferentes agentes sociais nas ações preservacionistas contribuíram para que a patrimonialização assumisse um importante papel como instrumento de resistência e de afirmação identitária. Na sequência deste processo, ações e debates recentes no campo do patrimônio cultural têm configurado uma das frentes de reivindicação do direito à memória a grupos sociais silenciados pelos discursos hegemônicos, abrindo caminho para a evidenciação de bens materiais e imateriais associados a processos históricos e manifestações culturais até então negligenciados pela historiografia tradicional e, consequentemente, pouco representados pelas políticas de tutela dos bens culturais. Nesta disputa pela representatividade patrimonial, a arquitetura e a cidade têm assumido particular protagonismo, tornando-se, portanto, o centro do debate do presente curso.

Entre os diferentes bens culturais evidenciados neste processo, focaremos nossa atenção na relação entre memória, resistência e patrimônio urbano-arquitetônico, a partir de três estudos de caso: i) o patrimônio do trabalho e da indústria, ou seja, as questões envolvidas na patrimonialização de arquiteturas e espaços urbanos provenientes do ambiente laboral; ii) a valorização do patrimônio arquitetônico de origem popular em bairros paulistanos até então pouco apreciados pelos estudos de história urbana; e iii) a atribuição de valores patrimoniais a lugares investidos de "memórias difíceis" recentemente reivindicadas e problematizadas.

Programa

15/8 -  Normativas e políticas públicas de preservação do patrimônio edificado.
O tratamento do patrimônio urbano na legislação federal, estadual e municipal, entre a materialidade e a imaterialidade.

22/8 - O direito à cidade e o direito ao patrimônio urbano.
Diálogos necessários entre as políticas públicas de preservação, os atores sociais locais e as iniciativas de planejamento urbano.

29/8 - Memória do trabalho e patrimônio da industrialização.
A patrimonialização da arquitetura industrial, a ação da especulação imobiliária e os limites operacionais do instrumento do tombamento.

5/9 - Patrimônios urbanos silenciados.
Inventários, estudos históricos e ações preservacionistas em bairros periféricos da cidade de São Paulo.

12/9 - Arquitetura, memória e resistência.
A patrimonialização e a musealização de "memórias difíceis" impregnadas na arquitetura e na cidade.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.


Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600


(Foto: Manoela Rufinoni)

Palestrantes

Manoela Rufinoni

Manoela Rufinoni

Mestre e doutora em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo pela FAU-USP. Docente do Departamento de História da Arte e do PPG em História da Arte da UNIFESP. Autora do livro Preservação e Restauro Urbano (Fap-Unifesp, Edusp, Fapesp, 2013).
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

15/08/2018 a 12/09/2018

Dias e Horários

Quartas, 19h às 21h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de Julho, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira