Atividades

Arquiteturas do olhar - a fotografia e o espaço construído

Contextos
Pensar por imagens: fotografia como lugar de problematização da cidade

Voltar para o início Pensar por imagens: fotografia como lugar de problematização da cidade

Programa

A oficina propõe um percurso teórico e prático por um universo de questões que emergem da aproximação entre a imagem fotográfica e o campo da arquitetura e do urbanismo. Nessa encruzilhada de campos de conhecimento, arriscaremos tomar a fotografia numa extensão metodológica, a fim de exercitar a possibilidade de pensar por imagens, tendo como foco a cidade, tanto na sua dimensão material e física quanto dos hábitos e modos de vida, a fim de evidenciar dissensos e disputas.

Esse modo de pensar coloca desafios específicos sobre os quais a oficina se propõe debruçar. Ao explorar a fotografia como lugar de problematização de narrativas dominantes de cidade, sobretudo históricas, almeja-se lançar luzes sobre práticas de cidade historicamente invisibilizadas. Nesse processo, são também incorporados à discussão aspectos da historicidade das imagens, referentes à dimensão da técnica, aos regimes de visibilidade, e às possibilidades de enunciação.


A oficina é destinada ao público que tem conhecimentos básicos em fotografia e equipamento próprio.

*Haverá uma atividade prática com saída em 18/1.

 

16/1 - Cidade, técnica, cotidiano: histórias em torno da fotografia.

Num primeiro momento, propõe-se uma reflexão histórica sobre a prática fotográfica como prática urbana, partindo de dois conjuntos de imagens específicos: o arquivo pessoal da fotógrafa amadora Aracy Esteve Gomes e as imagens de Pierre Verger no livro "Retratos da Bahia 1946-1952", ambos residentes em Salvador nas décadas de 1950 e 1960. Posteriormente, prosseguiremos essa reflexão em torno de cidade, técnica e cotidiano a partir de conjuntos fotográficos de Auguste Nadar, Charles Marville, Flávio de Barros, Marc Ferrez, Augusto Malta, Lucia Moholy, Bill Hedrich, Erza Stoller, Julius Shulman, Alice Brill, Marcel Gautherot, Pierre Verger, num exercício de pensamento que propõe mover-se da imagem técnica à técnica da imagem.

 

17/1 - Aura, véu, máscara, casca: teorias em torno da fotografia.

Num segundo momento propõe-se uma reflexão de dimensão mais teórica sobre a fotografia, colocando em relações conceitos mobilizados por diferentes autores para explorar a especificidade desse meio. Para tanto, propõe-se explorar determinados textos de Walter Benjamin, Guy Débord, Susan Sontag, Roland Barthes, Vilém Flusser, George Did-Huberman, Juan Fontcuberta. Essa reflexão teórica acontecerá entretecida por práticas de diversos fotógrafos, para além do tema da arquitetura e do urbanismo, incluindo conjuntos fotográficos de Edward Ruscha, casal Becher, Tomas Struth, Thomas Demand, Stephen Shore, Francesca Woodman, Leslie Hewit, Lucia Koch. E também trabalhos de Claudia Andujar e Edgar Xakriabá. 

 

18/1 - Captura, coleta, montagem: práticas em torno da fotografia.

Num terceiro momento, propõe-se uma prática fotográfica no sentido ampliado do termo, entendido não somente como o momento de captura das imagens, mas também aquele de coleta de fragmentos e construção do argumento/narrativa visual, incluindo nessa prática também análise, curadoria e montagem da narrativa.

 

20/1 - Impressos, slides, projetores: visibilidades em torno da fotografia.

Num quarto momento, propõe-se expor as narrativas construídas, entendendo-as na perspectiva de um pensar por imagens, isto é, configurações precárias e temporárias que fazem emergir questões sobre a cidade, enquanto lugar de dissensos e disputas.  

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Acervo Pessoal Mortimer)

Palestrantes

Junia Cambraia Mortimer

Junia Cambraia Mortimer

Arquiteta, urbanista e professora na FAUFBA. É mestre em Literatura Comparada pela Université de Perpignan (França), University of Sheffield (Inglaterra) e Universidade Nova de Lisboa (Portugal) e doutora em Arquitetura pela UFMG, com estágio doutoral na Cooper Union (Nova York). Realizou pós-doutorado na Escola de Arquitetura da UFMG, com projeto dedicado ao arquivo fotográfico do Laboratório Sylvio de Vasconcellos.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

16/01/2020 a 20/01/2020

Dias e Horários

Quinta, Sexta, Sábado e Segunda, 14h às 17h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 20 de dezembro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira

Inscreva-se agora