Atividades

Mesas de debate e lançamento do livro Transições Metropolitas

Conferências e Seminários
Seminário Transições metropolitanas

Voltar para o início Seminário Transições metropolitanas

Programa

O seminário vincula-se ao lançamento do livro "Transições Metropolitanas" (editora Anna Blume) e resulta de um projeto de pesquisa envolvendo brasileiros e franceses. Geógrafos, historiadores, sociólogos, arquitetos e urbanistas estabelecem um encontro intelectual de forma a enfrentar a complexidade dos processos de metropolizacão no Brasil, tomando como cidades de estudo Rio de Janeiro e São Paulo.

As análises incidem sobre centralidades emergentes nessas cidades para que fosse possível, simultânea e articuladamente, refletir sobre a reconfiguração das relações sociais e a produção de categorias sociais com a emergência de novos modelos urbanísticos e novas formas de controle social relacionadas ao surgimento das metrópoles brasileiras.

Programa

15 de outubro

Mesa 1 - Processos de Urbanização

São Paulo na década de 1950: o tecido complexo da metrópole coesa.
Com Sarah Feldman. 
 
Casa Verde e Madureira na transição metropolitana 1920-1940.
Com Aurelia Michel.

Populações negras na transição metropolitana de São Paulo 
Com Yohann Lossouarn.
(apresentado por Aurelia Michel).
 
16 de outubro

Mesa 2 - Trechos da Metrópole

Bexiga: um bairro italiano em São Paulo?

Com Ana Lucia Duarte Lanna e Thales Marreti 

Indústria e urbanização no primeiro quarto do século XX. Análise comparada entre o Rio de Janeiro e São Paulo.
Com Sylvain Souchaud.

Praça Onze e a abertura da Avenida Presidente Vargas: do apagamento à ressurgência
e enquadramento da memória da pequena África' do Rio de Janeiro.

Com Rafael Soares Gonçalves

17 de outubro

Mesa 3 - Espaços Públicos e Controle do Território

Bairros noturnos e controle da cidade: botequins, guardas e álcool em São Paulo, 1920-1930.
Com Jerome Tadié 

São Paulo no Quarto Centenário: a metrópole católica.
Com Renato Cymbalista e João Carlos Kuhn

Fraya Frehse - A historicidade da metropolização - na rua do centro de São Paulo dos anos 1950.
Com Fraya Frehse

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Aurélia Michel

Aurélia Michel

Doutora em História e pós-doutora pelo programa ANR-TRANSITER. Professora em História das Américas Negras no Departamento de História da Universidade Paris Diderot (Paris VII). Integra o Centre de études em sciences sociales sur les mondes americains, africaines et asiatiques (CESSMA), onde coordena o grupo  Recherches sur les Mondes Américains.
(Foto: Jerome Tadie)

Fraya Frehse

Fraya Frehse

Professora livre-docente do Departamento de Sociologia da USP, onde coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Sociologia do Espaço e do Tempo.  Autora de O Tempo das Ruas na São Paulo de Fins do Império (2005) e de Ô da Rua! (2011), coautora de Militão Augusto de Azevedo (2012), co-organizadora de Vivir y Pensar São Paulo y la Ciudad de México (2016) e organizadora de A Sociologia Enraizada de José de Souza Martins (2018).
(Foto: Alexa Farber)

Jerome Tadié

Jerome Tadié

Geógrafo social e urbano, doutor em Geografia e Planejamento pela Universidade Paris-Sorbonne, pesquisador no Instituto de Pesquisas para o desenvolvimento (IRD), unidade de pesquisas URMIS da Université de Paris. Atualmente pesquisa a informalidade política em São Paulo.
(Foto: Acervo Pessoal)

João Carlos Santos Kuhn

João Carlos Santos Kuhn

Arquiteto e urbanista pelo Centro Universitário de Brasília, mestre em Arquitetura e Urbanismo pela FAU-USP. Doutorando pela FAU-USP.  Pesquisador do Grupo de Pesquisa Lugares de Memória e Consciência (CNPq/FAU-USP) e do Laboratório para Outros Urbanismos da FAU-USP. Integra o Com Coletivo Pisa – Cidade e Pesquisa. Autor do livro Resistências Sagradas: Pátio do Colégio, secularização e reconstrução (2018).
(Foto: Acervo Pessoal)

Rafael Soares Gonçalves

Rafael Soares Gonçalves

Advogado e historiador. Doutor em História e Civilização pela Universidade de Paris VII, pós-doutor em Antropologia pela EHESS. Professor associado do Departamento de Serviço Social da PUC-Rio. Pesquisador de produtividade do CNPQ e Jovem Cientista do Nosso Estado pela FAPERJ. Coordenador do Laboratório de Estudos Urbanos e Socioambientais e editor científico da Revista O Social em Questão.
(Foto: Acervo Pessoal)

Renato Cymbalista

Renato Cymbalista

Arquiteto e urbanista. Doutor pela FAU-USP e pós-doutor pela IFCH-UNICAMP . Professor livre-docente do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto da FAU-USP. Integra o Laboratório para Outros Urbanismos da FAU-USP. Coordena o grupo de pesquisa Lugares de Memória e Consciência (USP-CNPq). Integra o Conselho Diretor da Casa do Povo. É presidente do Instituto Pólis e associado ao Instituto Goethe São Paulo.
(Foto: Tonico Lemos Auad)

Sarah Feldman

Sarah Feldman

Graduada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie, mestre e doutora pela FAU-USP. Professora livre-docente sênior do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo do IAU- USP. Membro do Grupo de Pesquisa Arqbras do IAU-USP, do Grupo de Trabalho Políticas Públicas e Territórios da CLACSO (Conselho Latinoamericano de Ciencias Sociais) e da Rede de Pesquisadores UrbanismoBR. Integra a Diretoria da Casa do Povo.
(Foto: Jupira Cahuhy)

Sylvain Souchaud

Sylvain Souchaud

Doutor em geografia, pesquisador no Institut de Recherche pour le Développement (IRD), pertence ao laboratório de pesquisa «  Migrations et société » IRD - Université Paris Diderot - CNRS.Publicou Pionniers brésiliens au Paraguay pela editora Karthala (2002), Le Brésil pela editora Atlande (2018) e « Géographie de l’atelier. Confection, migration, urbanisation à São Paulo » pela editora do Institut des Hautes Études de l’Amérique Latine - IHEAL (junho 2019).
(Foto: Acervo Pessoal)

Thales Marreti

Thales Marreti

Bacharel em ciências sociais pela FFLCH-USP e mestre em ciências pela FAU-USP. Realiza pesquisas sobre patrimônio cultural, memória, história da arquitetura, do urbanismo e da urbanização. Participa atualmente do programa de Visitas Patrimoniais do SESC Pompéia.
(Foto: Raissa De Britto)

Data

15/10/2019 a 17/10/2019

Dias e Horários

Terça a Quinta, 14h às 17h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de setembro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

Grátis

Inscreva-se agora