Atividades

Filosofias da Fotografia

Cursos On-Line
Teorias da Fotografia: leituras, reflexões e debates

Voltar para o início Teorias da Fotografia: leituras, reflexões e debates

Programa

O curso propõe um percurso reflexivo por textos de teoria da fotografia, entre clássicos e marginais, reunindo num mesmo espaço de debate referências provenientes de diferentes períodos históricos, desde meados do século XIX até hoje. Não é objetivo do curso oferecer um panorama geral e cronologicamente linear das diversas teorias que compõem o campo. Pretende-se, ao contrário, concentrar em torno de textos fundamentais, lançando luzes sobre momentos de inflexão das ideias em torno da fotografia, buscando explorar a potência de discussão que ali percebemos diante de nosso tempo, sem perder de vista a historicidade desses documentos. 


O curso tem por objetivo a leitura, reflexão e debate em torno das principais questões a serem analisadas a partir dos textos indicados. A proposta do curso ressalta a necessidade da leitura prévia dos textos e apresentação de um breve ensaio livre pelos participantes.

PROGRAMA DE CURSO 


20/04 - Prolegômenos de uma teoria da fotografia: arte e ciência (1850 – 1900)
Focaremos algumas dentre as primeiras reflexões em torno da fotografia, notadamente aquelas levantadas por um dos principais agentes na invenção técnica, Henry Fox Talbot, e ainda o embate possível de se imaginar entre os textos de Edgar Alan Poe e Charles Baudelaire, em torno do mesmo objeto, também em meados do XIX.

Texto(s):
POE, E. A., The Daguerreotype [1840]. In: TRACHTENBERG, A. (ed). C lassic Essays on Photography . Stony Creek: Leete's Island Books, 1980. pp. 37-39.
TALBOT, H. F., A Brief Historical Sketch of the Invention of Art [1844]. 
In: In:
TRACHTENBERG, A. (ed). Classic Essays on Photography . Stony Creek: Leete's Island Books, 1980. pp. 27-37.
BAUDELAIRE, C., The Modern Public of Photography [1859]. In: TRACHTENBERG, A. (ed). Classic Essays on Photography . 
Stony Creek: Leete's Island Books, 1980. pp. 83-91.

27/4 - Encruzilhadas modernas: técnica, reprodução e novas visualidades (1900 – 1950)
A partir das considerações de Walter Benjamin em torno da imagem técnica, buscaremos explorar o campo teórico que se amplia nas primeiras décadas do século XX em torno da fotografia e de seus efeitos na fruição e propagação de obras, bem como as mudanças decorrentes da inserção do dispositivo no âmbito da mídia.

Texto(s):
BENJAMIN, W. Pequena história da fotografia [1934]. In: Estética e sociologia da arte . Edição e tradução João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. pp. 49-78.
BENJAMIN, W. A obra de arte na época da possibilidade de sua reprodução técnica [1935]. In: Estética e sociologia da arte . Edição e tradução João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. pp. 7-48.

Leituras complementares:
KRACAUER, S. A fotografia. In: O ornamento da massa. São Paulo: Cosacnaify, 2009. pp. 63-80.
HINE, L., Social Photography: How the Camera May Help in the Social Uplift [1909]. In:
TRACHTENBERG, A. (ed). Classic Essays on Photography . Stony Creek: Leete's Island Books, 1980. pp. 109 -115.
MAN RAY, The Age of Light [1933]. In: TRACHTENBERG, A. (ed). Classic Essays on Photography. 
Stony Creek: Leete's Island Books, 1980. pp. 167-169.
ABBOTT, B. Photography at the Crossroads [1951]. In: TRACHTENBERG, A. (ed). Classic Essays on Photography . Stony Creek: Leete's Island Books, 1980. pp. 179-185.

4/5 - Mundo-imagem: arte, propaganda e sociedade (1950 – 1970)
Considerando o incremento da presença das imagens na sociedade do pós-guerra, propõe-se nesse encontro uma reflexão em torno da prática fotográfica e da fotografia tendo em vista a espetacularização das relações sociais, conforme discutido por Susan Sontag, na década de 1970, e já anunciado na década anterior por Guy Debord.

Texto(s):
SONTAG, S. O mundo-imagem. In: Sobre a fotografia [1976]. Tradução Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. pp. 167-197.
DEBORD, G., A separação consumada. In: A sociedade do espetáculo [1967]. Rio de Janeiro: Contraponto: 1997. pp. 13-26.

Leituras complementares:
SONTAG, S. O heroísmo da visão. In: Sobre a fotografia [1976]. Tradução Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. pp. 99-129.
DEBORD, G., A mercadoria como espetáculo. In: A sociedade do espetáculo [1967]. Rio de Janeiro: Contraponto: 1997. pp. 27-36.

11/5 - Entre a câmara clara e a caixa preta: em torno de noemas e ontologias da fotografia (1980 – 1990)
Propõe-se nesse encontro transitar por entre discussões ontológicas caras à teoria da fotografia, mas que ganham novas complexidades com a abordagem fenomenológica de Barthes, em A Câmara Clara. Atravessando posicionamentos ora mais próximos de uma abordagem indexical da fotografia, ora icônica, nota-se uma tensão entre os códigos culturais e a irredutibilidade do ver na fruição da imagem. Nota-se ainda, especialmente por parte de Flusser, um enfrentamento da condição técnica, prestes a ser profundamente alterada com a fotografia digital.

Texto(s):
BARTHES, R., A câmara clara [1980]. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2018. [Parte I, itens 7 a 12, itens 18 e 19. Parte II, itens: 31 e 32, 38, 39 e 40; 44 a 48]
FLUSSER, V., Filosofia da caixa preta . Ensaios para uma futura filosofia da fotografia [1983]. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. [Capítulos 1 a 5, pp. 7-44]

Leituras complementares:
MACHADO, A. A ilusão especular [1984]. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984. [Recolocações e Tempos congelados pelo obturador, pp. 9-50].
DUBOIS, P., O ato fotográfico. Pragmática do índice e efeitos da ausência. In: O ato fotográfico e outros ensaios [1984]. Campinas: Papirus, 1998. pp. 57-108.
KRAUSS, R., O fotográfico [2002]. Barcelona: Gustavo Gili, 2002. [Capítulos Os espaços discursivos da fotografia e Marcel Duchamp ou o campo imaginário].

18/5 - Deslizamentos contemporâneos: pós-fotografia, sobrevivências, história potencial (1990 – 2020)
Neste último encontro de conteúdo teórico, propõe-se avançar por algumas vertentes mais contemporâneas em torno do que se convencionou chamar de pós-fotografia, especialmente a partir de Juan Fontcuberta e Phillipe Dubois. Propõe-se ainda adentrar as reflexões proporcionadas por Georges Didi-Huberman, em torno da fotografia como resto ou casca do real, e também aquelas levantadas por Ariella Azoulay em torno do evento fotográfico, das imagens ausentes e da fabulação como possibilidade de a fotografia incidir na prática de uma história potencial para desaprender sua natureza imperialista.

Texto(s):
DIDI-HUBERMAN, G., Cascas [2012]. São Paulo: Editora 34, 2017.
FONTCUBERTA, J., La furia de las imágenes. Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2016. [Capítulos La condición pós-fotográfica + La furia de las imágenes].

Leituras complementares:
NAVAS, A., Fotografia e poesia. São Paulo: editora UBU, 2017. [Capítulo 3, A terceira margem da imagem ]. AZOULAY, A., Potential History. Londres e Nova York: Verso, 2019. [Capítulo 1: Unlearning imperialism , pp. 1-57].
FURTADO, B.; DUBOIS, P.; Pós-fotografia, pós-cinema: as novas configurações das imagens. São Paulo: Edições SESC, 2019. [Introdução + Os desafios dos pós]

20/5 - Ensaio Livre: apresentação e compartilhamento de reflexões. 
Encontro dedicado ao compartilhamento de ideias e sistematização de reflexões abordadas no curso, a partir da apresentação de um breve ensaio livre, no qual os participantes do curso poderão abordar questões, aspectos e diálogos que consideram pertinentes e que podem estar associados aos seus projetos teóricos ou práticos de reflexão, pesquisa e produção no campo da fotografia.


Obs: O participante precisa ter celular e computador e conhecer os princípios básicos para uso desses equipamentos. Após a conclusão da sua inscrição on-line na atividade e/ ou curso, você receberá por e-mail um link de acesso à Plataforma Microsoft Teams, onde será realizada a atividade e/ou curso, com até 1 (um) dia de antecedência da data de início. O acesso também poderá ser realizado através do web navegador de sua preferência.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 25/03, até a véspera do início da atividade, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

*Este curso será 100% Online. A declaração será enviada automaticamente 1 dia após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: declaracao.cpf@sescsp.org.br

(Arte: Walter Cruz)

Palestrantes

Junia Cambraia Mortimer

Junia Cambraia Mortimer

Arquiteta e fotógrafa, professora da FAUFBA. É doutora em Arquitetura e Urbanismo pela UFMG.
(Foto: Priscila Musa)

Data

20/04/2021 a 20/05/2021

Dias e Horários

20/4 a 18/5
Terças, 15h às 17h.

20/5
Quinta, 15h às 17h.

Curso 100% online

Inscrições a partir das 14h do dia 25/3

Vagas Limitadas.

Local

Em Casa

Valores

R$ 21,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 35,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 70,00 - inteira