Atividades

Minicurso aborda o feminismo pela perspectiva transgênero

Curso Presencial
Transfeminismo: perspectivas teóricas

Voltar para o início Transfeminismo: perspectivas teóricas

Programa

O transfeminismo tem ganho uma maior visibilidade nos últimos anos graças aos esforços de muites ativistes/pesquisadories das áreas de ciências sociais, antropologia, psicologia e linguística.

A implementação do conceito de cisgênero no Brasil também se deve a essa corrente, que divulgou e tem divulgado a importância do uso do termo para demarcar a não-naturalidade da própria identidade de gênero das pessoas que não são trans e, portanto, cisgêneras.

O curso visa informar às pessoas que tiveram pouco ou nenhum contato com o tema sobre as principais questões que o transfeminismo aborda, ressaltando as diferenças e similaridades com outras correntes feministas, assim como sua importância na luta pelos direitos das mulheres (cis e trans) no Brasil contemporâneo.

Também visa fazer com que o público entre em contato com o que tem sido produzido de arte transfeminista/transviada/cuír/queer nos últimos tempos a fim de consolidar a parte teórica dos encontros.

3/5 - Abertura e introdução
Nesse primeiro encontro apresentaremos o transfeminismo falando sobre a necessidade de uma corrente específica que debata as questões das pessoas trans, em especial mulheres trans. Também será abordado as diferenças e similaridades com outras correntes feministas, em particular com o feminismo negro e intersecional. Faremos uma breve consideração histórica sobre as origens da corrente e do pensamento que forma a maior parte da teoria que a embasa. O termo cisgênero aparecerá aqui também como a pedra angular que vai revelar a fragilidade das próprias categorias de gênero enquanto estáveis e "normais".

6/5 - Disputas feministas: do transfeminismo ao feminismo mainstream
Nesse segundo encontro falaremos sobre as principais disputas com o feminismo mainstream e a dificuldade de inserir as pautas trans nas pautas feministas. O texto "manifesto transfeminista" será trabalhado para demonstrar que as pautas das mulheres trans também são as pautas das mulheres cis. A busca por um feminismo mais amplo que abarque todas as mulheres é colocada aqui como uma necessidade em prol da emancipação das mulheres. Mostraremos como a luta por direitos como o aborto, por exemplo, não está distante da luta pela autonomia corporal trans.

10/5 - A luta LGBT e feminista e as questões particulares trans
Nesse encontro, trataremos sobre as particularidades das vivências trans, as dificuldades de socialização, empregabilidade, identificação e como a sociedade nos divide em pessoas com gênero binário. A questão as travestis e das pessoas não-binárias, a organização social completamente voltada a uma norma cisgênera de corpos, comportamentos e expressão de gênero.

13/5 - Arte transfeminista-cuír
Após 3 encontros discutindo as questões teóricas e estatística das pessoas trans, Ali Prando abordará aqui o que tem sido produzido em termos de expressão artística sobre a questão transfeminista, queer, cuír e transviado. Usamos os vários termos que circulam no meio artístico da américa latina e do norte para demarcar as trocas e influências que esse tipo de arte tem carregado desde sua origem. Encerraremos o encontro com um apanhado do que foi discutido até aqui e com um gancho para novas ideias e formulações que estão se formando, já que os movimentos feministas são dinâmicos e fluídos.

Recomendamos o uso de máscara cobrindo nariz e boca.

Para ingressar nas unidades do Sesc no estado de São Paulo é necessário apresentar comprovante de vacinação contra Covid-19 (físico ou digital) e um documento com foto:

- Maiores de 12 anos devem apresentar o comprovante contendo as duas doses ou dose única da vacina.

-Crianças de 5 a 11 anos devem apresentar comprovante evidenciando uma dose (consulte o calendário e as orientações do município onde acontecerá a atividade).

*O acesso as unidades do Sesc estão sujeitas a legislação municipal em relação a Covid-19.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, solicite pelo e-mail centrodepesquisa.cpf@sescsp.org.br, após a conclusão e efetivação do pagamento da sua inscrição, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.

As inscrições podem ser feitas a partir das 14h do dia 28/3, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. O cadastro é pessoal e intransferível.

O pagamento dever ser feito através do cartão de crédito, e trabalhamos com as bandeiras Visa, Mastercard, Elo e Hipercard.

** A declaração será enviada automaticamente em até 10 dias após a finalização da atividade e caso isso não ocorra, você poderá solicitar pelo e-mail: declaracao.cpf@sescsp.org.br

*** Havendo ainda disponibilidade de vagas para os cursos presenciais, as inscrições poderão ser feitas no dia do curso no Centro de Pesquisa e Formação.

(Foto: Transgender Law Center Pax Ahimsa Gethen. CC BY-SA 4.0)

Palestrantes

Hailey Kaas

Hailey Kaas

Transfeminista, tradutora e escritora. Foi uma das responsáveis pela introdução do transfeminismo no Brasil por meio de um dos primeiros blogues dedicados ao assunto. Sua pesquisa circula entre as áreas de Linguística, Tradução, Estudos de Gênero, (Trans)feminismo e Teoria Queer.
(Foto: Acervo Pessoal)

Ali Prando

Ali Prando

Filósofo. Pesquisador das temáticas de gênero, sexualidade e feminismo através de perspectivas butlerianas.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

03/05/2022 a 13/05/2022

Dias e Horários

Terças e Sextas, 16h30 às 18h.

Curso Presencial

Inscrições a partir das 14h do dia 28/4, até o dia 3/5.
Enquanto houver vagas.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

Grátis

Inscreva-se agora