Atividades

Ciclo aborda produção literária dissidente

Perspectivas
Um quarto todo nosso: traçados literários

Voltar para o início Um quarto todo nosso: traçados literários

Programa

A invisibilidade da dissidência na literatura vem sendo denunciada há séculos e em âmbito mundial. Mais especificamente no Brasil, esse processo que coloca forçosamente essas vozes no campo do não dito é resultado direto das escassas políticas públicas e iniciativas positivas e propositivas em diversos âmbitos que sejam pensadas e destinadas a esses grupos, culminando em subordinações corporais, econômicas, intelectuais.

Pensamos que uma maneira de minar esse apagamento sistemático é justamente por meio de espaços que se abram para acolher suas vozes, permitindo a criação e recriação de narrativas próprias.

O seminário Um quarto todo nosso: traçados literários vem justamente se propor como mais um estopim da superação do silêncio imposto às vozes dissidentes dentro e fora da literatura.

Mesa 1 - Nós, escritoras
Mediação: Cristina Judar.
Palestrantes: Cidinha da Silva e Natália Borges Polesso.

Mesa 2 - Produção editorial: Padê e Móri Zines
Medição: Cristina Judar.
Palestrantes: Tatiana Nascimento (Padê Editorial) e Luare Erremays (Móri Zines).

Mesa 3 - Iniciativas acadêmico-literárias
Mediação: Cecília Floresta
Palestrantes: Maria Eduarda Magro (Lésbicas que Pesquisam), Sol Guiné e Lídia Bizio (Clube Lesbos).

Mesa 4 - Vozes poéticas nos slams
Mediação: Cecília Floresta.
Palestrantes: Bibi Abigail (Slam Marginália) e Patrícia Naia (Slam das Minas PE).

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Pixabay)

Palestrantes

Abigail Campos Leal

Abigail Campos Leal

Mestre em Ética Aplicada pela UFF e mestre em Filosofia pela UFRJ. Atua entre os limites da filosofia, poesia, ativismo literário e lutas anti-racistas e transfeminismo, além de compor a organização do Slam Marginália.
(Foto: Acervo Pessoal)

Cecília Floresta

Cecília Floresta

Escritora, editora e tradutora formada em Letras pela PUC/SP. Pesquisa narrativas e poéticas ancestrais iorubás, lesbianidades e literaturas insurgentes. Tem editados os poemas crus e a zine genealogia.
(Foto: Acervo Pessoal)

Cidinha da Silva

Cidinha da Silva

Historiadora e escritora. Presidiu o Instituto da Mulher Negra - Geledés. Fundou o Institulo Kuanza, que promove ações de educação, ações afirmativas e articulação comunitária para a população negra. Foi gestora de cultura na Fundação Cultural Palmares. Possui diversos livros lançados, entre crônicas, romances e poesias.
(Foto: Acervo Pessoal)

Cristina Judar

Cristina Judar

Escritora de ficção, jornalista e curadora. É autora do romance Oito do Sete, ganhador do Prêmio São Paulo de Literatura 2018. Foi editora da revista LGBTQ e é coorganizadora da antologia de autores LGBTQs brasileiros, A resistência dos vagalumes.
(Foto: Acervo Pessoal)

Lídia Bizio

Lídia Bizio

Integrante do Clube Lesbos, iniciativa que conecta mulheres lésbicas e bissexuais através de um clube de leitura e cinema mensal, disponibilização de materiais gratuitos sobre cultura lésbica e festas com foco em mulheres lésbicas e bissexuais.
(Foto: Acervo Pessoal)

Natália Borges Polesso

Natália Borges Polesso

Doutora em Teoria da Literatura e bolsista de pós-doutorado CAPES/UCS, conduz a pesquisa Geografias lésbicas: literatura e gênero. Publicou, entre outros, Recortes para álbum de fotografia sem gente, Amora (vencedor do prêmio Jabuti) e Controle.
(Foto: Acervo Pessoal)

Patrícia Naia

Patrícia Naia

Graduanda em Letras pela UFPE. Autora do livro O punho fechado no fio da navalha, do zine Poemargem e do blog Legítima Defesa. Cofundadora do Coletivo Controverso Urbano e Slammaster do Slam das Minas PE.
(Foto: Acervo Pessoal)

Sol Guiné

Sol Guiné

Formada em Turismo, artesã, amante da arte lésbica e estudante das terapias holísticas. É integrante do Clube Lesbos.
(Foto: Acervo Pessoal)

Tatiana Nascimento

Tatiana Nascimento

Brasiliense, é palavrera: cantora, compositora, escritora, editora na padê editorial (que publica livros artesanais de autoras negras / LGBTQI). Entre outros, tem publicados lundu, 07 notas sobre o apocalipse ou poemas para o fim do mundo e cuírlombismo literário.
(Foto: Acervo Pessoal)

Maria Eduarda Magro

Maria Eduarda Magro

Idealizadora do Lésbicas Que Pesquisam, cursa licenciatura em História na UFRGS, onde pesquisa sobre presas políticas na ditadura civil-militar brasileira no Laboratório de Estudos sobre os Usos Políticos do Passado (LUPPA).
(Foto: Acervo Pessoal)

Luare Erremays

Luare Erremays

Artista multimeios, estuda corpo e os desdobramentos da pesquisa transbordam em diversos suportes, entre eles o impresso. Fundadora do selo Móri Zines, cujo foco é a produção literária e imagética de pessoas LGBTQ+, gordas e negras, com temáticas e estéticas diversas.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

28/09/2019 a 28/09/2019

Dias e Horários

Sábado, 10h às 17h30.

As inscrições podem ser feitas a partir de 27 de agosto, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora