Atividades

Haverá uma possível diferença entre a jornada do herói e a da heroína?

Contextos
Uma Jornada Própria: Mulheres e Arquétipos no Audiovisual

Voltar para o início Uma Jornada Própria: Mulheres e Arquétipos no Audiovisual

Programa

O curso é um convite a debater, desde um ponto de vista narrativo, as reproduções de estereótipos estruturais, partindo de mitos fundamentais relacionados ao heroísmo feminino, ao feminino abjeto, monstruoso ou materno.  

O arquétipo narrativo conhecido como a Jornada do Herói (descrito em "O herói das mil faces", de Joseph Campbell) sistematizou e reinterpretou ideias de outros autores (como Vladimir Propp, James Joyce e Carl Jung) e definiu uma maneira de debruçar-se sobre as narrativas, marcando um pensamento, um certo olhar sobre a própria história e seus mitos fundamentais.

Há algum tempo, este esquema vem sendo questionado em relação ao tipo de história que propõe: haverá uma possível diferença entre a jornada do herói e a da heroína?

Este curso tem como ponto de partida um olhar feminista/ de fluidez de gênero sobre este modelo narrativo para que repensemos as construções fundacionais de gênero.

O curso é uma parceria com o Coletivo Vermelha, coletivo de diretoras e roteiristas criado em São Paulo, em 2014, com a intenção de estudar e entender qual espaço as mulheres ocupam no meio audiovisual.

 

Inscrições até 15 de maio de 2019. 

.

Clique aqui e acesse o Edital e o Formulário de Inscrição.

Palestrantes

Ruth Goldberg

Ruth Goldberg

Ph.D., professora associada de Cinema e Estudos de Mídia na Universidade Estadual de Nova York, Empire State College, em Nova York. Desde 2001, também é professora convidada na Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antonio de los Baños, em Cuba.

Data

01/07/2019 a 06/07/2019

Dias e Horários

1 a 5 de julho, das 19h às 21h30.

6 de julho, das 10h às 12h30.

Inscrições até 15 de maio de 2019.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

Grátis

Inscreva-se agora