Atividades

As noções fundamentais da escrita de Camus: absurdo, revolta e limite

Contextos
A filosofia revoltada de Albert Camus

Voltar para o início A filosofia revoltada de Albert Camus

Programa

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

Em meio a um panorama de intensa destruição - primeiramente, marcado pela 2ª Guerra e, em seguida, pela polarização decorrente da Guerra Fria, Albert Camus (1913-1960) manteve-se, em certo sentido, um estrangeiro em relação ao mundo em que viveu. Não que tenha se furtado a pensar e agir sobre seu impiedoso tempo. De modo algum.

Camus-estrangeiro porque, em sua época, diante da saturação de ideologias que, quer "à direita" ou "à esquerda", terminavam mostrando-se complacentes com a destruição dos corpos, o autor procurou afirmar a vida em toda a sua radicalidade.

Com sua filosofia revoltada, Camus rechaçou o suplício de corpos (tanto em nome do "deus-mercado", como em nome de uma revolução vindoura que, supostamente, inauguraria entre nós a "justiça absoluta").

Tal posição custou-lhe, por exemplo, a execração por parte dos "intelectuais-juízes" da época.
Recuperando alguns dos principais escritos de Camus, o curso examina algumas de suas noções fundamentais, como: Absurdo, Revolta e Limite.

Posta em articulação, essa tríade forma um dispositivo ético marcado pela tensão permanente entre: revolta contra as condições que nos oprimem; e afirmação radical da vida humana. Compreender e explorar as potencialidades da aposta ética camuseana é uma das propostas do curso.

Nesse sentido, deseja-se, dentre outras, pensar a seguinte questão: o que pode significar ser um Revoltado hoje?

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

(Foto: Eduardo Pola CC-BY-SA-3.0)

Palestrantes

Márcio Pereira

Márcio Pereira

Doutorando em cotutela nas Universidades de Queen's (Canadá) e USP, mestre pela UFBA, professor na Universidade Federal do Ceará e participante da rede Universidade Nômade Brasil.
(Foto: Acervo Pessoal)

Bibliografia

ARONSON, Ronald. Camus e Sartre: o polêmico fim de uma amizade no pósguerra. Trad. Caio Liudvik. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007
CAMUS, Albert. "Réflexions sur la guilhotine". In: CAMUS, Albert; KOESTLER, Arthur. Réflexions sur la peine capitale. Paris: Calmann-Lévy, 1957
CAMUS, Albert; GUILLOUX, Louis. Correspondance 1945-1959. Paris: Gallimard, 2013
CAMUS, Albert. Núpcias, O verão. Trad. Vera Queiroz da Costa e Silva. São Paulo: Circulo do Livro, [19--]d
CAMUS, Albert. O homem revoltado. Trad. Valerie Rumjanek. 4 ed. Rio de Janeiro: Editora Record, 1999
CAMUS, Albert. Calígula seguido de O equívoco. Trad. Raul de Carvalho. Lisboa: Livros do Brasil, 2002
CAMUS, Albert. O estrangeiro. Trad. Valerie Rumjanek. 24 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004
CAMUS, Albert. O mito de Sísifo. Trad. Ari Roitman e Paulina Watch. 2 ed. Rio de Janeiro: BestBolso, 2012
CAMUS, Albert. A peste. 3 ed. Trad. Valerie Rumjanek. Rio de Janeiro: BestBolso, 2013
DANIEL, Jean. Avec Camus: comment résister à l'air du temps. Paris: Gallimard, 2006
FOLEY, John. Albert Camus: from the absurd to revolt. Londres: Routledge, 2014
GERMANO, Emanuel Ricardo. O pensamento dos limites: contingência e engajamento em Albert Camus. Tese de Doutorado Filosofia, USP, 2008
HUGUES, E. J. (org.) The Cambridge Companion to Camus. Cambridge: Cambridge University Press, 2007
LEOPOLDO E SILVA, Franklin. "Arte, subjetividade e história em Sartre e Camus". In: Ética e literatura em Sartre: ensaios introdutórios. São Paulo: Unesp, 2004
MERLEAU-PONTY, Maurice. Humanismo e terror: ensaio sobre o problema comunista. Trad. Naume Ladosky. Rio de janeiro: Tempo brasileiro, 1968
SARTRE, Jean-Paul. "Explicação de O Estrangeiro". In: Situações I. Trad. Cristina Prado. São Paulo: Cosac Naify, 2005
SARTRE, Jean-Paul. "Réponse à Albert Camus". In: Situations IV. Paris: Gallimard, 1964
SARTRE, Jean-Paul. "Albert Camus". In. Situations IV. Paris: Gallimard, 1964
TODD, Olivier. Albert Camus: uma vida. Trad. Monica Stahel. Rio de Janeiro: Record, 1998
ZARETSKY, Robert. A Life Worth Living: Albert Camus and the Quest for Meaning. Cambridge: Belknap Press, 2016

Data

27/05/2017 a 27/05/2017

Dias e Horários

Sábado, 14h às 18h

As inscrições podem ser feitas a partir de 25 de abril às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira

Inscreva-se agora