Atividades

Resistência e tradição nas culturas do samba de roda.

Perspectivas
Ciclo Viola machete: do samba do recôncavo ao fandango caiçara

Voltar para o início Ciclo Viola machete: do samba do recôncavo ao fandango caiçara

Programa

O Machete, que mereceu um conto de Machado de Assis, e a resistência de alguns mestres, músicos e pesquisadores do recôncavo baiano e do litoral norte paulista à extinção deste instrumento são os temas destes dois encontros.

As Violas de origem portuguesa se tornaram populares no Brasil e o Machete, em especial, teve forte presença na construção do nosso povo. Apesar da forte identidade nas culturas do Samba de Roda no Recôncavo e no Fandango Caiçara, em especial no litoral norte de São Paulo, o Machete de sonoridade ímpar entrou em franco processo de extinção. Estes dois encontros propõe um diálogo expondo as semelhanças e diferenças nas formas, técnicas, timbres e usos do machete nestas duas áreas de resistência desta tradição. 

(Foto: Tenlslands)

Inscrições a partir do dia 23/02, às 14h.

Palestrantes

Mestre Celino

Mestre Celino

Vaqueiro de profissão. Mestre de samba de roda e violeiro do Grupo de Samba de Roda Filhos da Terra, do município de Terra Nova, localizado na região do Recôncavo Baiano.

Manteiguinha

Manteiguinha

Pescador, sambador por herança familiar, da região de Santo Amaro da Purificação. É um dos últimos sambadores e guardião da chula na região, onde o samba sofreu transformações significativas.

Cássio Nobre

Cássio Nobre

Músico, compositor, produtor musical, etnomusicólogo e educador. Dedica-se desde 2001 à pesquisa e registro audiovisual de manifestações populares e suas transformações musicais nas culturas populares. Atualmente é coordenador de Música da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB / SECULT-BA).

Jorge Barbosa

Jorge Barbosa

Nascido em 1932, é um dos mais antigos representantes vivos e atuantes da folia do Divino Espírito Santo, Folia de Reis, Dança de São Gonçalo e Fandango Caiçara, além de outras manifestações populares como a Dança do Boi. Integra o Grupo Fandango Caiçara de Ubatuba.

Mario Gato

Mario Gato

Luthier de instrumentos da cultura caiçara. Há mais de 15 anos realiza um trabalho de pesquisa de fortalecimento e manutenção da cultura caiçara. É o articulador do Grupo Fandango Caiçara de Ubatuba, toca, canta e dança nas Folias do Divino, Folias de Reis, Dança das Fitas, Fandango Caiçara e Dança do Boi.

Data

06/03/2015 a 07/03/2015

Dias e Horários

Sexta, 19h às 21h.
Sábado, 14h30 às 16h.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 
4º andar do prédio da FecomércioSP
Bela Vista - São Paulo/SP

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira
*o valor da inscrição é válido para todo o ciclo.