Atividades

Reflexões e atividades sobre o diálogo possível entre urbe e infância

Gestão Cultural
Cidades inquietas: autonomia infantil e vida urbana

Voltar para o início Cidades inquietas: autonomia infantil e vida urbana

Programa

Crianças e cidades têm tido uma relação confusa e preocupante. Envoltas em um discurso de riscos e perigos, a infância autônoma parece cada vez mais distante das ruas e calçadas, sendo substituída por uma narrativa que a submete à constante vigilância ou à invisibilidade.

Cidade e infância tem uma complexa relação. Nos grandes centros urbanos, as crianças têm desaparecido das ruas ao mesmo tempo em que se amplifica a narrativa sobre a periculosidade da vida urbana. As cidades parecem cada vez mais alimentar a segregação social com a construção de condomínios verticais e horizontais ao mesmo tempo em que os serviços públicos ficam precários e dificultam o acesso de grandes parcelas de suas populações ao direito mais simples de mobilidade. Sem cidade e sem uma teoria permeável sobre a cidade, crianças e jovens buscam seu caminho e a única resposta social é o controle disfarçado de proteção.

A proposta do curso é gerar reflexão em torno da presença das crianças no ambiente urbano considerando o modelo de desenvolvimento, as legislações no Brasil e no Exterior condicionantes e as narrativas geradas sobre a complexa relação criança/cidade.

Programa
- Cidade e infância: uma relação complexa
Infância, espécie ameaçada.
Impactos de uma cidade anti-infância
Desenvolvimento urbano: entre a legalidade e a legitimidade.
Da biodiversidade à monocultura.

- Caminhando na cidade: abordagem e experiências de mobilidade infantil
Políticas públicas e instrumentos legais.
Reconhecimento de cidadania.
Mudança de sinais: a autonomia e a liberdade de movimentos.
Análise comparada: São Paulo, Madrid e Recife.

- Representações sobre a infância na cidade: o caminho escolar
Cinema e TV.
Escola.
Família.

- Urbe e infância: um diálogo possível
Elaboração de projetos: possibilidades de intervenção.
Mudando os sinais: a infância no positivo.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Acervo Pessoal)

Palestrantes

Glauber Piva

Glauber Piva

Mestre em Políticas Públicas e Formação Humana (UERJ), tem especialização em Administración y Políticas Públicas (FIIAPP/Madri) e graduação em Ciências Sociais (USP). Foi diretor da ANCINE - Agência Nacional do Cinema e secretário de Cultura e Turismo em Sorocab/SP e Votorantim/SP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

22/10/2018 a 12/11/2018

Dias e Horários

Segundas, 14h às 17h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 26 de Setembro, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira

Inscreva-se agora