Atividades

Ferramentas históricas, normativas, estudos de casos e criação de uma exposição

Contextos
Expografia e acessibilidade: oficina de teoria e prática

Voltar para o início Expografia e acessibilidade: oficina de teoria e prática

Programa

É necessário pensar projetos que incluam todos os indivíduos. Pessoas com e sem deficiência de todas idades, gêneros, classes sociais e culturas podem fruir dos espaços culturais públicos e privados, através do desenho universal das exposições, seus artefatos e tecnologias assistivas. Destacando sempre o olhar sobre a diversidade, ergonomia e bom acesso a todos os públicos.

Programa:
1.Introdução - Breve história das exposições e noções de desenho universal. Roda de conversas com sensibilização espacial no próprio Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP.
2. Estudos de caso - A partir das observações dos alunos baseadas na visita do 1º encontro, serão apresentadas boas práticas no Brasil e no mundo, de normas e do artigo "Uma análise da norma atualizada NBR 9050:2015 com vistas à Acessibilidade em exposições"( Silvia Arruda).
3. Visita técnica - Encontro em espaço cultural a ser definido para fruição de um local projetado com acessibilidade.
4. Exercício prático - Criação de uma exposição através de um olhar multidisciplinar. Conclusões, bibliografia e roda de conversas de encerramento.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Silvia Arruda)

Bibliografia

CAMBIAGHI, Silvana ; CARLETTO, Ana C. Desenho Universal : um conceito para todos. Cartilha do Instituto Mara Gabrilli. (s.d)
CASTILLO, Sonia Salcedo del. Cenário da arquitetura da arte - montagens e espaços de exposições. Coleção Todas as Artes. São Paulo: Martins Fontes, 2008.
CARDOSO, Eduardo ;CUTY, Jenifer ,Organizadores. Acessibilidade em ambientes culturais . Porto Alegre, Marca Visual, 2012.
COHEN, Regina; DUARTE, Cristiane e BRASILEIRO, Alice. Acessibilidade a Museus. Cadernos Museológicos Vol.2 . Brasília, DF: MinC/Ibram , 2012 .
COLECÇÃO TEMAS DE MUSEOLOGIA .Museus e Acessibilidade. Instituto Português de Museus, 2004.
DIÁLOGOS ENTRE ARTE E PÚBLICO: CADERNO DE TEXTOS .Organizado por Anderson Pinheiro Santos. Recife, Fundação de Cultura Cidade do Recife, Vol.3.,2010.
HOWARD, Pamela . O que é cenografia? São Paulo, Edições SESC São Paulo, 2015.
MOBILIDADE ACESSÍVEL NA CIDADE DE SÃO PAULO. Publicação da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED).São Paulo,2008.
NORMA ABNT NBR BRASILEIRA 9050:2015 Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Disponível em: http://www.ufpb.br/cia/contents/manuais/abnt-nbr9050-edicao-2015.pdf.A Acesso em 04.12.2017.
NÚCLEO DE PESQUISA, ENSINO E PROJETO SOBRE ACESSIBILIDADE E DESENHO UNIVERSAL- Núcleo Pró-Acesso da UFRJ - http://www.proacesso.fau.ufrj.br/conceitos/acessoacessibilidade.html
OLIVEIRA, Mirtes M.O. e CYPRIANO, Fabio , Organizadores. História das Exposições/Casos exemplares. São Paulo, EDUC-Ed.PUC S.Paulo, 2016.
RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE A DEFICIÊNCIA / World Health Organization, The World Bank, São Paulo, SEDPcD, 2011.
SARRAF, V. P., GABRILLI, M. et al. Guia de acessibilidade cultural da
cidade de São Paulo. Vol. 2. São Paulo, Instituto Mara Gabrilli, 2014.
SARRAF, VIVIANE P. Acessibilidade em Espaços Culturais: mediação e comunicação sensorial. São Paulo, Educ e Fapesp, 2015.
THE  SOURCE BOOK FOR DISABLED, Ed. HAYLE, Glory. London, Imprint Books Limited, 1979.
TOJAL, Amanda P.F, Museu de arte e público especial. Dissertação de mestrado. Escola de Comunicação e Artes de S. Paulo - USP, São Paulo, 1999.
VIEBIG, Frederico. Sinalização em Acessibilidade. São Paulo, PoloBooks, 2013.
WU, Chin - Tao. Privatização da cultura : a intervenção corporativa nas artes desde os anos 80. São Paulo, Boitempo Editorial e SESC SP, 2006.

Data

08/02/2018 a 01/03/2018

Dias e Horários

Quintas, 14h às 17h

As inscrições podem ser feitas a partir de 23 de janeiro às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira