Atividades

Ciclo aborda a cultura HipHop a partir das possibilidades de interpretação de mundo que o movimento suscita

Perspectivas
Hip Hop na mesa

Voltar para o início Hip Hop na mesa

Programa

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

A a cultura Hiphop tem possibilitado pesquisadores dos mais diversos campos a compreenderem as dinâmicas sociais dos contextos urbanos, de questões geográficas a questões educacionais e econômicas.

Desta forma, movimento tem sido também um instrumento que contribui para revelar fatores históricos, do cotidiano e de desenvolvimento, o que o torna um importante instrumento para as universidades, para a gestão pública e para os organismos internacionais.

1) Identidades de gênero no Hiphop
Com Tiely, Waldemir Rosa e Luana Hansen.

2) O rap narra a violência racial
Com Panikinho, Dexter e Ana Lúcia Silva Souza.

3) Hiphop e mercado
Com GOG e Márcio Macedo.

4) Memória e patrimonialização da Cultura Hiphop
Com King Nino Brown e João Batista Felix.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

(Foto: Markus Rodder)

Palestrantes

King Nino Brown

King Nino Brown

Dançarino, Historiador e colecionador autodidata da cultura Hiphop, fundador da primeira Casa de Cultura de Hiphop do Brasil e membro da Zulu Nation.

Waldemir Rosa

Waldemir Rosa

Doutor em Antropologia Social pelo Museu Nacional, professor da Unila, pesquisa relações raciais, masculinidade e cultura Hiphop.

Tiely

Tiely

Artista, cineasta, cantor/rapper, escritor, dançarino, batuqueiro. Fundador da inciativa "Hiphop Mulher".

Márcio Macedo

Márcio Macedo

Doutorando em Sociologia pela The New School for Social Research, professor da FGV-SP e pesquisador nas áreas de relações raciais, cultura, juventude e Hiphop.
(Foto: Acervo Pessoal)

GOG

GOG

Rapper, cantor, e escritor brasileiro. É um dos pioneiros do movimento rap no Distrito Federal. Mentor do Banco "Nós por nós" e "Hiphop porta a porta".
(Foto: Acervo Pessoal/Reprodução Facebook)

Ana Lúcia Silva Souza

Ana Lúcia Silva Souza

Doutora em linguística pela UNICAMP, professora da UFBA. Atua nas áreas de literatura, relações raciais e culturas juvenis.

Dexter

Dexter

Rapper, foi um dos fundadores do grupo 509-E.
(Foto: Acervo Pessoal/Reprodução Facebook)

Panikinho

Panikinho

MC/rapper, graduado em pedagogia pela Universidade Mackenzie, pesquisador orgânico do movimento Hiphop, ativista.
(Foto: Acervo Pessoal/Reprodução Facebook)

João Batista Félix

João Batista Félix

Doutor em Antropologia Social pela USP, professor da Universidade Federal de Tocantins e pesquisador nas áreas de relações étnico-raciais, cultura negra e Hiphop.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

10/10/2017 a 11/10/2017

Dias e Horários

Terça e Quarta, 16h às 20h30

As inscrições podem ser feitas a partir de 27 de setembro às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira