Atividades

Curso com Ivan Vilela aborda as questões de canonização e enraizamento da música caipira

Contextos
Música Caipira: Cultura, Resistência e Enraizamento

Voltar para o início Música Caipira: Cultura, Resistência e Enraizamento

Programa

A cultura caipira nunca foi bem recebida como a cultura de formação do povo do Centro-Sudeste brasileiro, ficando sempre relegada às pessoas simples, iletradas e de baixa renda.

Com suas bases culturais fundadas no processo de colonização de São Paulo e na atuação catequética dos Jesuítas, esta cultura se espalhou numa vasta região que foi chamada por Alfredo Ellis Jr. e depois por Antonio Candido de Paulistânia (região esta que compreende os estados de SP, GO, MS e as regiões Norte do PR, Triângulo Mineiro e Sul de MG, partes de MT e TO.

Curiosamente no polígono onde a chamada música caipira foi consumida em larga escala. Embora muito estudada pela sociologia rural e pela antropologia, a música caipira não recebeu uma leitura de seus atributos musicais. Teve seus atributos depreciados por uma ideologia de modernização do país calcada no positivismo republicano brasileiro.

Através do registro em disco de suas músicas o caipira tornou-se o único camponês brasileiro a ter sua história conhecida por todos; visto que a nossa história registrada oficialmente foi a história dos reis, dos presidentes, dos administradores, da elite, dos vencedores dentro de uma ordem capitalista onde o pequeno camponês sempre foi um alijado das benesses e conquistas deste sistema.

A partir da contextualização histórica e cultural, e de farta audição musical, pretendesse entender a relevância e o lugar ocupados pela produção musical dos caipiras que, a despeito de ter sido o terceiro maior filão de vendas do mercado brasileiro, nunca foi entendido como parte da música popular brasileira.

A - Origens e história.
B - 1929 A música dos caipiras no disco - As primeiras gravações - As três fases.
C - Pausa para a viola.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600


(Foto: Dalmir Ribeiro)

Palestrantes

Ivan Vilela

Ivan Vilela

Músico, pesquisador e professor da ECA/USP. É doutor em Psicologia Social (USP) e Mestre em Composição Musical (UNICAMP). Com seus trabalhos de composição e interpretação foi indicado a importantes prêmios da música brasileira.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

08/05/2018 a 29/05/2018

Dias e Horários

Terças, 19h às 21h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 24 de abril às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira