Atividades

Psicanálise, semiótica e monstros para se refletir sobre o mal-estar contemporâneo

Contextos
O bestiário fantástico do cinema: psicanálise, semiótica e monstros

Voltar para o início O bestiário fantástico do cinema: psicanálise, semiótica e monstros

Programa

Este curso tem como foco o cinema e os sintomas da cultura a partir de uma abordagem semiótico-psicanalítica de referência freudo-lacaniana. O objetivo principal é mostrar o quanto os filmes são capazes de pautar e refletir questões da ordem do dia. Para tanto, olharemos para várias obras que retratam as formas e o tema do monstruoso circunscrito ao fantástico.

Uma das perguntas que norteiam o curso é: em que medida os monstros, historicamente portadores de presságios e augúrios, nos permitem intuir sobre o estado de coisas em que vivemos?
O terrorismo, a violência, a intolerância e a perversão - consequências, em grande medida, da queda do Nome-do-Pai - mas também as modificações dos corpos e das relações por meio da tecnologia formam os dois polos sobre os quais o curso girará.

Por um lado, tem-se a crise da civilização e, por outro, a crise do sujeito - sempre interdependentes -, as quais acentuarão as discussões que se reportam igualmente ao complexo cenário pós-humanista que compõe o Antropoceno, o novo intervalo geológico causado pelas ações de nossa espécie no planeta.
Será ainda abordada uma certa tradição cinematográfica relacionada à metamorfose corporal, em especial a feminina, que dialoga com o ciborgue, o androide e as máquinas, em geral.

Tópicos dos encontros:
1. Zumbis por toda parte: o que pode um corpo?
Os zumbis, monstros paradigmáticos do século XXI e a relação com nossas dificuldades em lidar com os limites do corpo e com a realidade da morte.
2. Alienígenas: estamos cercados por terroristas?
Desde os anos de 1950, os aliens representam nossos medos em relação ao outro e possuem uma fabulação profundamente paranóica.
3. Robôs, androides e ciborgues: ainda somos humanos?
Entre o ufanismo e o pessimismo, o que os "supercorpos" humanos e a Inteligência Artificial podem nos dizer muito sobre a realidade do corpo.
4. Fantasmas na tecnologia
O estranho familiar, cada vez mais presente no recalcado da cultura, emerge para nos assombrar uma vez mais.
5.Que Coisa é essa?
As metamorfoses no cinema e a crise ontológica contemporânea.
6. Cinema catástrofe: há civilização por vir?
O Antropoceno, a nova era em que o planeta entrou, assegura o fim das coisas?

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Catedral de Notre Dame de Paris - Frederico Moreira)

Palestrantes

Adriano Messias

Adriano Messias

Doutor em Comunicação e Semiótica, pós-doutorando, e escritor de livros infanto-juvenis.
(Foto: Frederico Moreira)

Bibliografia

MESSIAS, Adriano. Todos os monstros da Terra: bestiários do cinema e da literatura. São Paulo: Educ/ Fapesp, 2016.

Data

21/02/2018 a 09/03/2018

Dias e Horários

Quartas e Sextas, 14h às 17h

As inscrições podem ser feitas a partir de 23 de janeiro às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 24,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 40,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 80,00 - inteira