Atividades

O processo criativo a partir de marcadores sociais

Perspectivas
Processos criativos e identidade feminina negra

Voltar para o início Processos criativos e identidade feminina negra

Programa

Tradução em Libras disponível. Faça sua solicitação no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.

Múltiplos aspectos compõem o processo criativo de artistas. O que já foi entendido como dom ou talento inato, hoje é percebido como um processo resultante da combinação entre subjetividade, processo histórico-social e domínio da linguagem.

Tendo isso em vista, esse ciclo se propõe a refletir sobre o processo criativo a partir de um recorte de raça e gênero. Como esses marcadores sociais impactam e/ou influenciam o trabalho artístico de mulheres negras?

10/01 - Mulheres negras atrás das lentes: a produção audiovisual
Com Renata Martins, Larissa Fulana de Tal.
Mediação de Viviane Ferreira.

12/01 - Em prosa e verso: literatura negra
Com Ana Maria Gonçalves e  Tula Pilar Ferreira.
Mediação de Fernanda Miranda.


17/01 - Cotidiano negro em letras e vozes de mulheres

Com Yzalú e Tássia Reis.
Mediação de Jaqueline Lima Gomes.


19/01 - Contranarrativas negras em mídias digitais
Com Maíra Azevedo (Tia Má) e Aline Ramos.
Mediação de Bianca Santana.

24/01 - Visualidades negras
Com Janaína Barros e Michelle Matiuzzi.
Mediação de Renata Felinto. 


As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

(Foto: London Scout via Unsplash)

Palestrantes

Tássia Reis

Tássia Reis

Poderia ser definida pelas suas características artísticas, como compositora e cantora, e já seria suficiente para que se escutasse com atenção este segundo disco chamado Outra Esfera. A rapper de Jacareí de 27 anos, é uma usina criativa de convicções, em que seu discurso tão feminista quanto libertário, dita canções sublimes, embaladas por sua doce voz em gêneros abertos do rap ao reggae.
(Foto: Kelvin Yule)

Bianca Santana

Bianca Santana

Autora de “Quando me descobri negra” (Sesi-SP, 2015). Doutoranda em Ciência da Informação e mestra em Educação pela USP. Colunista da revista Cult e facilitadora de oficinas de escrita.
(Foto: Barbara Heckler)

Viviane Ferreira

Viviane Ferreira

Cineasta e advogada com atuação voltada para direitos autorais, direito cultural e direito público. Tem um olhar cinematográfico referenciado no cinema de Zózimo Bulbul e Glauber Rocha. Preside a Associação Mulheres de Odun e é Sócia-fundadora da empresa Odun Formação & Produção. Esteve no Festival de Cannes 2014 com o curta "O dia de Jerusa".
(Foto: Acervo pessoal)

Michelle Mattiuzzi

Michelle Mattiuzzi

Escritora, pesquisadora do corpo e performer brasileira. Mestra pelo Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da UFBA.

Fernanda Miranda

Fernanda Miranda

Professora, orientadora Uniafro-UNIFESP; revisora acadêmica; mestra e doutoranda em literatura comparada USP.
(Foto: Acervo Pessoal)


Ana Maria Gonçalves

Ana Maria Gonçalves

Escritora e professora em cursos sobre relações raciais. Publicou "Ao lado e à margem do que sentes por mim" e "Um defeito de cor" (Editora Record), ganhador do Prêmio Casa de las Américas (Cuba, 2007).
(Foto: Brenda Lígia Miguel)

Tula Pilar Ferreira

Tula Pilar Ferreira

Poetisa e ativista cultural.(Foto: Vanderlei Yui)

Yzalú

Yzalú

Rapper, compositora e violonista. O seu Rap transcende em ritmos que vão do MPB ao SambaJazz. Considerada duas vezes uma das Mulheres Negras mais influentes do País sendo uma de suas músicas símbolo do feminismo negro.
(Foto: Rogério Fernandes)

Maíra Azevedo

Maíra Azevedo

Tia Má, jornalista, youtuber, eleita, em 2015, uma das 25 negras mais influentes da internet. Consultora da Rede Globo, militante do Movimento Negro.
(Foto: Acervo Pessoal)

Aline Ramos

Aline Ramos

Jornalista e idealizadora do blog “Que nega é essa?”, espaço de debate e reflexão sobre o universo da mulher negra. Graduada em Comunicação Social pela Unesp.
(Foto: Acervo Pessoal)

Janaína Barros

Janaína Barros

Artista plástica. Bacharel e mestra em Artes pela Unesp. Doutoranda em Estética e História da Arte pela USP.

Renata Felinto

Renata Felinto

Profa. da URCA. Dra. em Artes Visuais pela UNESP. Foi coordenadora do núcleo de educação do Museu Afro Brasil. Artista visual com exposições no país e no exterior.

Larissa Fulana de Tal

Larissa Fulana de Tal

Cineasta, formada em Cinema pela UFRB, idealizadora do coletivo Tela Preta.

Data

10/01/2017 a 24/01/2017

Dias e Horários

Terças e Quintas,
14h30 às 17h30

As inscrições podem ser feitas a partir de 21 de dezembro às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 18,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 30,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 60,00 - inteira