Atividades

Novas tecnologias, política e arte

Perspectivas
Sociedade Black Mirror

Voltar para o início Sociedade Black Mirror

Programa

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

O curso será transmitido ao vivo pelo Facebook.


As novas tecnologias transformaram não só a maneira como as pessoas se relacionam entre si, mas também com a política e com a arte. Além disso, ampliaram os mecanismos de controle estatal e paraestatal sobre o indivíduo. A partir de episódios da série de TV Black Mirror, criada por Charlie Brooker e exibida pelo Channel 4 e Netflix, pesquisadores discutem faces de um futuro distópico que aparenta, em grande medida, já ser vivido nos tempos atuais.

03/04-White bear, Hated in the nation e White Christmas: Novas tecnologias de controle e a espetacularização da punição

Diante da evidência histórica da sintonia fina entre as formas de punição de um determinado lugar e período e as determinações econômicas objetivas do modo de produção da vida social nas qual se inscrevem, as execuções sanguinárias do passado deixam de representar apenas a crueldade de "povos bárbaros", revelando o fisiologismo entre a previsão, aplicação e execução de certas penas da Antiguidade e suas exigências socioeconômicas mais gerais. Nesse sentido, a palestra analisará as questões morais e culturais de novas e terríveis formas de punição em ficções distópicas, mas também, e mais importante, o futuro da punição, rearticulando a sádica expiação do inimigo socialmente com a espetacularização do processo, a partir do campo específico da economia política.

Com Mauricio Stegemann Dieter.
Transmissão no dia 03/04 às 19h30 através do Facebook.


10/04- The Waldo moment: populismo e espetacularização da política

A rápida ascensão de Donald Trump nas eleições nos Estados Unidos, explorando a antipolítica e a polêmica como estratégia de promoção midiática levou muitos comentaristas a compará-lo ao personagem Waldo do episódio homônimo da série Black Mirror. Analistas chamaram também a atenção para o papel que uma campanha polarizada e mobilizadora desempenhou no resultado eleitoral, aumentando a participação de trumpistas entusiasmados enquanto democratas desmotivados compareceram pouco às urnas. Mas qual é a natureza mais profunda dessa polarização política, tão semelhante a que vemos aqui no Brasil? E de que maneira a disposição antipolítica do eleitorado conflui com ela?

Com Pablo Ortellado.
Transmissão no dia 10/04 às 19h30 através do Facebook.



17/04-The national anthem: dilemas éticos na arte contemporânea

A palestra abordará a crise do artista na sociedade contemporânea e seus modos de resistência diante da perda de sua centralidade na produção de imaginários e mitos simbólicos em um mundo regido pelas redes sociais e novas tecnologias de produção e circulação de imagens globalizadas. Os limites éticos entre artista, corpo, animais e natureza. Fará uma genealogia de grandes artistas que trabalharam junto das famílias reais, tais como Velázquez e Goya, até a ruptura de Gustave Courbet no Salão de Paris no século XIX, ensejando a crise dos critérios de valores que regem os grandes circuitos e premiações da arte contemporânea. Uma metacrítica à concepção de Charles Brooker de um grande espelho negro digital onde a audiência da série da Netflix é extensão dos voyeurismos e narcisismos retratados no episódio “Hino Nacional”.

Com Luiz Guilherme Vergara.   
Transmissão no dia 17/04 às 19h30 através do Facebook.


24/04-San Junipero: avatares e sociabilidade no universo virtual

A comunicação mediada pelos dispositivos informacionais criam desde perfis públicos a avatares que se tornam intermediários no processo comunicacional. Com o crescimento do uso das tecnologias de informação e comunicação nas diversas ações humanas, principalmente na mediação entre seres humanos, novos dilemas se colocam sobre os efeitos dessa nova sociabilidade que acontece na e pelo universo virtual digital. Como a identidade é resultado de um processo social interativo que acontece em contextos históricos e culturais específicos, com a constituição de uma Sociedade da Informação novas identidades estão emergindo de forma fluída originando a formação de uma "cultura virtual real", na qual não há mais uma fronteira entre o virtual e o real.

Com Claudio Luis de Camargo Penteado.
Transmissão no dia 24/04 às 19h30 através do Facebook.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Palestrantes

Pablo Ortellado

Pablo Ortellado

Professor do curso de Gestão de Políticas Públicas da EACH-USP e coautor do livro "20 centavos: a luta contra o aumento" (Veneta, 2013).
(Foto: Acervo Pessoal).

Cláudio Luis de Camargo Penteado

Cláudio Luis de Camargo Penteado

Professor Associado da UFABC, pesquisador do LabLivre (Laboratório de Tecnologias Livres) da UFABC e do NEAMP (Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Poder) da PUC SP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Luiz Guilherme Vergara

Luiz Guilherme Vergara

Professor da UFF. PhD no Programa de Arte e Educação do Departamento de Arte da Universidade de Nova Iorque. Foi curador/diretor do Museu de Arte Contemporânea de Niterói de 2005 a 2008 e de 2013 a 2016.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

03/04/2017 a 24/04/2017

Dias e Horários

Segundas, 19h30 às 21h30

As inscrições podem ser feitas a partir de 23 de março às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira