Atividades

mudanças climáticas e os desafios intelectuais e práticos

Perspectivas
Transições para uma sociedade sustentável: ciência, ativismo e políticas públicas

Voltar para o início Transições para uma sociedade sustentável: ciência, ativismo e políticas públicas

Programa

O evento busca reunir representantes do mundo acadêmico, ONGs e da esfera política para juntos com o público debater temas fundamentais aos desafios atuais colocados pelas mudanças ambientais e climáticas. As mudanças climáticas e seus desdobramentos no campo da economia, da agricultura, da segurança hídrica e dos nossos futuros energéticos colocam desafios intelectuais e práticos cada vez maiores e mais urgentes.

Construir formas inovadoras de ação e promover reflexões críticas a partir das experiências em curso são fundamentais para permitir o enfrentamento desses desafios. O evento proposto busca fazer isso a partir da construção de um diálogo aberto e transdisciplinar entre cientistas, ativistas e atores da política pública.

Programação

2/7
Mesa 1 – Saberes e ação política para a sustentabilidade
O processo político de construção da sustentabilidade precisa considerar formas diversas de saber sobre o meio ambiente. Não obstante, essa afirmação impõe desafios aos atuais modos de formulação e decisão política.  Nessa mesa propomos abordar o que está em jogo quando se trata de compreender a sustentabilidade e tomar decisões políticas para a sua realização. Buscamos pensar diálogos e interações entre diferentes formas de conhecimento, particularmente entre ciência produzida sobre questões ambientais e experimentações atuais em políticas públicas.
Com Patricia Sepe e Tiago Duarte.
Mediação: Adriano Premebida.

Café

Mesa 2 – Mudanças climáticas, acordos globais e ações locais.
A amplitude atual dos problemas ambientais requer pensar a ação política e a produção de saber para a sustentabilidade em múltiplas escalas. Nesse sentido, espaços de negociação diplomática e definição da ciência ambiental global nas esferas da ONU precisam estabelecer canais de comunicação com as esferas locais de decisão política, reconhecer suas formas particulares de saber e seus arranjos próprios de governança. Nessa mesa trazemos para discussão atores envolvidos no debate acerca da governança brasileira e global sobre o clima e a sustentabilidade. Buscamos aqui mapear as interfaces entre conhecimentos e políticas, tentando ainda problematizar de que maneiras essas interfaces têm ou não sido produtivas para materializar um presente sustentável.
Com Carlos Rittl e Raoni Rajão.
Mediação: Renzo Taddei.

3/7
Mesa 3 – Ativismo e conflitos socioambientais
Os processos socioambientais que pretendem a transição para a sustentabilidade envolvem questões de justiça social e ambiental. Nesses processos, diferentes comunidades, setores e classes estão envolvidos, e a possibilidade de produzir consenso em torno das questões colocadas pode não ser facilmente alcançada. Nessa mesa teremos a perspectiva de grupos militantes acerca do que se considera sustentabilidade. Serão investigadas disputas atuais de grupos militantes com formas hegemônicas de produzir ciência e decisões socioambientais no Brasil e no mundo. Buscamos aqui ampliar o diálogo entre ciência e ativismo, tentando ainda investigar as disputas atuais em torno do que se imagina ser sustentabilidade, seu alcance e limites.
Com Kelli Mafort e Daniela Ades.
Mediação: Lorena Fleury.

Café

Mesa 4 – Como imaginar/praticar futuros sustentáveis?
Nessa última mesa, buscamos a síntese das discussões levantadas ao longo do evento na tentativa de prospectar e imaginar novas formas de análise e novos diálogos em torno do tema da sustentabilidade. Para tanto, os participantes levantarão questões e análises estendendo o diálogo aos demais participantes e ao público. Busca-se aqui não só ressaltar os importantes temas discutidos no evento, mas pensar conjuntamente o tema da sustentabilidade com vistas em futuras propostas de diálogo nesse tema.
Com Gabriela Di Giulio e Jean Miguel.
Mediação: Marko Monteiro.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

(Foto: Divulgação)

Palestrantes

Patricia Sepe

Patricia Sepe

Geóloga, formada pela UNESP/Rio Claro. É Mestre em Geologia e Meio Ambiente e Doutora em Geografia Urbana pelo IGCE/UNESP/Rio Claro. É geóloga efetiva da Prefeitura de SP há 27 anos.
Tiago Duarte, Professor do Dep. de Sociologia da UnB. Doutorou-se em Sociologia pela Universidade de Cardiff. É mestre em Sociologia e graduado em Ciências Sociais pela UFMG.
(Foto: Acervo Pessoal)

Carlos Rittl

Carlos Rittl

Administrador e mestre e doutor em biologia tropical e recursos naturais. Atua há mais de 22 anos na área ambiental e, desde 2005, dedica-se ao tema de mudanças climáticas.
(Foto: Acervo Pessoal)

Raoni Rajão

Raoni Rajão

Professor de Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia no Dep. de Engenharia de Produção da UFMG e membro do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da mesma instituição, professor visitante da Universidade de Bremen (Alemanha).
(Foto: Acervo Pessoal)

Kelli Mafort

Kelli Mafort

Integra a coordenação nacional do MST, é doutoranda no Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais na FCLAR / UNESP. Possui Mestrado em Ciências Sociais pela UNESP. Pedagoga pela UNESP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Gabriela Di Giulio

Gabriela Di Giulio

Docente do Dep. de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da USP. Tem graduação em Comunicação Social – Jornalismo pela UNESP, mestrado em Política Científica e Tecnológica e doutorado em Ambiente e Sociedade, ambos pela UNICAMP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Jean Miguel

Jean Miguel

Possui graduação em Ciências Sociais pela FURB, mestrado e doutorado em Política Científica e Tecnológica pela UNICAMP. Atualmente realiza estágio de pós-doutoramento na UNIFESP.
(Foto: Acervo Pessoal)

Adriano Premebida

Adriano Premebida

Graduado em História pela UDESC, mestre em Desenvolvimento Rural pela UFRGS e doutor em Sociologia pela mesma universidade. Atualmente realiza estágio pós-doutoral em Sociologia na UFRGS (PNPD/CAPES).
(Foto: Acervo Pessoal)

Lorena Fleury

Lorena Fleury

Graduada em Ciências Biológicas pela UFMG, mestra em Desenvolvimento Rural e Doutora em Sociologia pela UFRGS, com estágio de Doutorado na Université Paris Ouest Nanterre La Défense.  Professora do Dep. de Sociologia da UFRGS.
(Foto: Acervo Pessoal)

Marko Monteiro

Marko Monteiro

Antropólogo, doutor em Ciências Sociais pela UNICAMP e pós doutor em Antropologia da C&T pela University of Texas at Austin. É professor de Estudos Sociais da C&T e líder do GEICT – Grupo de Estudos Interdisciplinares em Ciência e Tecnologia. Atua no Instituto de Geociências, Dept. de Política Científica e Tecnológica na Unicamp.
(Foto: Acervo Pessoal)

Renzo Taddei

Renzo Taddei

Professor da UNIFESP, onde atua no Dep. de Ciências do Mar. Atualmente é Coordenador do Laboratório de Pesquisas em Interações Sociotecnicoambientais (LISTA). Doutor em Antropologia pela Universidade Columbia, Nova York.
(Foto: Acervo Pessoal)

Tiago Duarte

Tiago Duarte

Professor do Dep. de Sociologia da UnB. Doutorou-se em Sociologia pela Universidade de Cardiff. É mestre em Sociologia e graduado em Ciências Sociais pela UFMG.
(Foto: Acervo Pessoal)

Daniela Ades

Daniela Ades

Jornalista, com atuação na área de sustentabilidade, democracia e temas socioambientais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo na ECA-USP. Coordenadora de Relações Institucionais e Comunicação do ICLEI.
(Foto: Acervo Pessoal)

Data

02/07/2018 a 03/07/2018

Dias e Horários

Segunda e Terça, 14h às 18h.

As inscrições podem ser feitas a partir de 27 de junho às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo.

Local

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar
Bela Vista - São Paulo.

Valores

R$ 15,00 - credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes
R$ 25,00 - pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante
R$ 50,00 - inteira